Links de Acesso

Polícia prende motoqueiros da operação “Benguela Segura e Limpa”


Motoqueiros em Benguela, Parada do Hospital, Angola

Motoqueiros lamentam falta de emprego 

Vários motoqueiros foram surpreendidos pela Polícia Nacional de Angola (PN), nesta quinta-feira, 24, nas ruas da cidade de Benguela, numa micro-operação inscrita na estratégia que visa acabar com paradas de homens do taxi e que culminou com 12 detenções e um ferido, soube a VOA.

Cinco moto-taxistas foram a julgamento sumário, tal como revelou o jovem Brito Calembe, há mais de 10 anos nessa actividade.

Em declarações prestadas na "parada do Hospital Geral", ele explicou que um colega seu embateu contra a viatura da Polícia quando procurava fugir de uma eventual detenção, tendo a manobra resultado em ferimentos na zona do nariz.

"Os polícias estão a seguir ordens do senhor governador", disse.

Genito, um dos motoqueiros que não foi detido, afirmou que também eles não estão satisfeitos com essa actividade, mas que a abraçaram "porque não há emprego nesse país".

Os moto-taxistas sublinham que a cidade esteve "muito agitada" e que a PN marcou presença em quase todas os pontos da cidade.

O porta-voz do Comando Provincial da Polícia Nacional, Ernesto Chiwale disse à VOA não se tratar de orientação do governador Luís Nunes, mas de uma missão inserida na operação "Benguela Segura e Limpa".

Ao salientar que a estratégia, em parceria com a Administração Municipal de Benguela, está para continuar, Chiwale reafirmou que muitas paradas colocam o trânsito em perigo, principalmente nas curvas.

"Pretendemos, por outro, acabar com focos de criminalidade. Não estamos, portanto, contra essa actividade, apenas queremos organização", assinalou o inspector-chefe.

Na altura do lançamento da operação, há dois meses, foram detidos quase 60 jovens vendedores ambulantes, conforme noticiou a VOA.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG