Links de Acesso

Polícia descarta terrorismo no atropelamento mortal de cinco pessoas em Wisconsin


Lugar do atropelamento em Waukesha, no Estado de Wisconsin, 21 de Novembro de 2021

O suspeito estaria a fugir de um conflito doméstico, segundo investigações preliminares

O condutor do carro que invadiu o desfile de Natal na cidade de Waukesha, no Estado americano de Winsconsin, na noite de domingo, 21, e matou cinco pressoas deixando 48 feridos, vai ser acusado de homicídio doloso.

O chefe da polícia de Wisconsin, Dan Thompson, afirmou nesta segunda-feira, 22, que, aparentemente, o suspeito Darrell Brooks parecia estar a fugir de um conflito doméstico e confirmou que não estava a ser perseguido pela polícia quando atropelou mortalmente quatro mulheres e um homem com idades entre 52 e 81, e deixou 48 feridas.

"Estamos confiantes de que ele agiu sozinho, não há evidências de que este tenha sido um incidente terrorista ", acrescentou Thmpson, reiterando que “não houve qualquer perseguição que levou a este incidente".

Ele também descartou que estaria munido com uma faca, como se ventilou em certos meios de comunicação.

Entre os feridos enviados para hospitais, 18 eram crianças, de acordo com a médica Amy Drendel, chefe de Medicina de Emergência do hospital Children's Wisconsin.

Há alguns feridos em estado crítico.

Joe Biden envia mensagem

Em Washington, o Presidente Joe Biden ofereceu palavras de conforto à comunidade por um "acto horrível de violência" e prestou homenagem às famílias "que enfrentam a nova dor de uma vida sem um ente querido".

O mayor da cidade de Waukesha, Shawn Reilly, falou numa "tragédia sem sentido" que afectou toda a cidade a oeste de Milwaukee, que no momento realizava seu desfile tradicional de quase seis décadas para dar início à temporada de férias de Acção de Graças ao Natal.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG