Links de Acesso

Polícia angolana detém cinco activistas que pediam a libertação dos presos políticos em Cabinda


Activistas de Cabinda em Luanda, Angola

Eles manifestavam-se em frente à Embaixada de Portugal em Luanda no dia em que se assinala mais um aniversário do Tratado de Simulambuco

A Polícia Nacional de Angola (PN) deteve na manhã desta segunda-feira, 1, cinco activistas que se manifestavam defronte à embaixada portuguesa em Luanda, para exigir o fim da guerra em Cabinda.

Activistas presos em Luanda – 1:00
please wait

No media source currently available

0:00 0:01:00 0:00

Adão Bunga, um dos activistas, conta que a detenção aconteceu quando exibiam cartazes junto da representação lusa na capital angolana.

“Estamos a exigir o fim da guerra em Cabinda e a libertação dos presos políticos de Cabinda”, disse Bunga.

Outro activista também preso, Makossi Sita, acrescentou à VOA que os detidos continuam na esquadra.

“Somos cinco detidos e continuamos aqui sem qualquer explicação”, afirmou.

A VOA tentou contactar o inspector-chefe e porta-voz do Comando Provincial da PN de Luanda, mas sem sucesso.

A manifestação, cuja autorização foi negada pelo Governo provincial de Luanda, foi marcada para hoje, no dia em que se assinala a assinatura do Tratado de Simulambuco, em 1885, que selou a criação de um protectorado português, no qual se Portugal se comprometeu a manter a integridade dos territórios.

Entretanto, outra manifestação está convocada para quinta-feira, 4 de Fevereiro, com objectvo de exigir alternância política em Angola.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG