Links de Acesso

PN e resdentes com versões diferentes sobre número de mortos em confrontos na Luanda Norte


Polícia fala em três e soba diz que foram 17 mortos

Residentes do município do Lucapa, na província angolana da Lunda Norte e elementos da empresa de segurança privada na zona diamantífera Divisão de Segurança Luanda (DSL) entraram em confrontos no domingo, 28, que resultaram em mortes, mas os números apontados pelos dois lados são diferentes.

Enquanto o soba identificado apenas por Sapiri, da comuna de Kalonda, aponta para 17 vítimas mortais, a Polícia Nacional (PN) fala em apenas três.

Depois dos dados avançados pela PN ontem, o soba Sapiri afirma que o número aumentou para 17 com a descoberta de novos cadáveres nas matas presumivelmente executados depois da intervenção da PN, que terá agido em retaliação a uma alegada revolta da população frente à residência oficial do comandante provincial da PN.

“Ontem eram tiros tipo guerra, foram mortas seis pessoas na aldeia e 11 pessoas nas lavras”, denuncia o soba.

Por seu lado, o comandante provincial local da PN, comissário Alfredo Lourenço, desmente o número de vítimas mortais denunciadas na imprensa e nas redes sociais, mas confirma três mortos, sendo um alegadamente assassinado pelos garimpeiros, enquanto outros dois foram atingidos por balas disparadas pela PN

“A população queria capturar o cidadão que a policia estava levar e a policia não poderia deixar que isso acontecesse e disparou tiros para dispersar a as pessoas que atingiram duas delas”, explicou Lourenço.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG