Links de Acesso

Partido no poder em Cabo Verde critica distribuição de cestas com seu nome em Angola


Filomena Delgado, secretária-geral do MpD

A secretária-geral do Movimento para a Democracia (MpD), no poder em Cabo Verde, criticou neste sábado, 9, a distribuição de cestas básicas em Angola, com autocolantes do partido.

Filomena Delgado afirmou em comunicado que o partido, “demarca-se da distribuição de cestas básicas, cujos sacos, contendo géneros alimentares, ostentavam um autocolante com o logótipo do Partido e a inscrição MpD-Angola”.

A dirigente reagia assim à distribuição de cestas básicas entre os emigrantes cabo-verdianos em Angola e em cujos sacos se podia ler MpD-Angola.

As imagens que circularam nos últimos dias nas redes sociais suscitaram várias críticas em Cabo Verde por parte de pessoas que consideraram a ajuda um ato humanitário que não deve ser usado politicamente.

MpD lembra "orientações" emanadas

Na nota, Delgado sublinhou que “a solidariedade é um ato nobre e louvável e não é compaginável nem com ostentação, nem com manipulação de pessoas, pelo que o MpD não podia deixar de publicamente manifestar o seu desacordo, desapontamento e distanciamento do que entende ser práticas que não abonam a nossa democracia”.

A antiga presidente interina do MpD e atual secretária-geral lembrou que entre os princípios fundadores do partido estão o respeito pela dignidade da pessoa humana e da solidariedade.

“E para que não sobre nenhuma réstia de dúvidas quanto ao nosso pensamento numa matéria fundamental e tão sensível como esta reiteramos as orientações anteriormente emanadas, apelando para que todo o sistema MpD as cumpram escrupulosamente”, concluiu Filomena Delgado.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG