Links de Acesso

Participante de motim no Capitólio recebe sentença de oito meses de prisão


Confrontos polícia-manifestantes junto ao Capitólio a 6 Janeiro 2021, em Washington. (AP Photo/Jose Luis Magana)

Paul Allard Hodgkins declarou-se culpado no mês passado de obstruir a certificação pelo Senado dos resultados das eleições presidenciais de 2020

Um homem de Tampa, Florida, que participou nos motins de 6 de Janeiro no Capitólio, passará oito meses na prisão depois de ter sido condenado por uma acusação de crime decorrente do incidente.

Os procuradores tinham pedido uma pena de 18 meses para Paul Allard Hodgkins de 38 anos de idade.

Hodgkins, um apoiante do antigo Presidente Donald Trump, entrou na câmara do Senado quando a vitória eleitoral do Presidente Joe Biden estava a ser certificada.

Hodgkins nunca foi acusado de agressão ou danos materiais, mas declarou-se culpado no mês passado de obstruir um processo oficial.

"Se eu tivesse alguma ideia de que o protesto ... iria escalar (e a forma como o fez) ... Nunca me teria aventurado mais longe do que a calçada da Avenida Pensilvânia", disse Hodgkins ao juiz, segundo a The Associated Press, acrescentando: "Esta foi uma decisão insensata da minha parte".

O seu advogado caracterizou a sua participação como "a história de um homem que durante apenas uma hora num dia perdeu o rumo ... que tomou uma decisão fatídica de seguir a multidão".

Os promotores disseram que, em vez de se virar uma vez dentro do Capitólio, Hodgkins "avançou" e caracterizou as suas acções como um "grave perigo para a nossa democracia".

Mais de 500 pessoas foram acusadas de vários crimes relacionados com o ataque, sendo 165 acusadas de agressão ou impedimento de agentes policiais, de acordo com o Departamento de Justiça.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG