Links de Acesso

Parlamento aprova programa do Governo guineense mas oposição abandona o debate


Proposta de debate sofre tráfico de droga cria polémica

Os deputados guineenses aprovaram nesta terça-feira, 15, com 52 votos a favor o programa do Governo liderado por Aristides Gomes, depois dos parlamentares da oposição terem abandonado o Parlamento.

Os represetantes do MADEM-G15, do PRS e dois deputados do APU-PDGB, incluindo o seu líder, Nuno Gomes Nabian, justificaram o abandono com a recusa da mesa em permitir que a ordem do dia fosse iniciada com um debate sobre o tráfico de droga no país, para depois se debater e votar o programa do Governo.

O documento foi aprovado pelos 47 deputados do PAIGC, partido que lidera o actual Governo, três de APU-PDGB, que decidiram contrariar a orientação do seu líder Gomes Na Bian, um da União para Mudança (UM) e um do Partido Nova Democracia (PND).

O período da ordem do dia acabou por ser aprovado com votos de 52 deputados.

Em declarações aos jornalistas, o primeiro-ministro, Aristides Gomes, disse que as duas questões devem ser discutidas.

"Devemos discutir o programa do Governo. Há muito tempo que nós entregamos o programa do Governo, fizemos isso em 60 dias como manda a lei, e até agora não discutimos", afirmou Gomes.

Na sessão parlamentar iniciada hoje, além da aprovação do Orçamento Geral do Estado, vai ser ainda discutida a problemática ligada ao tráfico de droga, um dos assuntos que está a dominar a actualidade guineense.

A aprovação do Programa do Governo, com o abandono da sessão parlamentar por parte do presidente da Aliança Popular Unida (APU-PDGB), Nuno Gomes Na Bian, pode colocar em risco o acordo de incidência parlamentar assinado com o PAIGC, do qual resultou a integração desta formação política, no Governo, onde detém importantes pastas, entre as quais, Presidência do Conselho de Ministros, do Interior, da Função Pública e dos Transportes e Comunicações.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG