Links de Acesso

Paramilitares do Sudão entram em conflito com o Exército em aparente tentativa de golpe


Cartum
Cartum

CARTUM, 15 Abr (Reuters) - O principal grupo paramilitar do Sudão disse ter tomado o palácio presidencial, a residência do chefe do Exército e o aeroporto internacional de Cartum neste sábado, 15, numa aparente tentativa de golpe, mas os militares disseram que estão revidando.

As Forças de Apoio Rápido, ou RSF, que acusaram o exército de atacá-los primeiro, também disseram ter tomado os aeroportos na cidade de Merowe, no norte, e em El-Obeid, no oeste.

A situação no terreno não era clara. O exército disse que luta contra o RSF em locais que os paramilitares disseram ter tomado. O exército também disse que tomou algumas bases das RSF e negou que o grupo tivesse tomado o aeroporto de Merowe.

Um grande confronto entre as RSF e o exército pode mergulhar o Sudão num conflito generalizado enquanto luta contra o colapso económico e a violência tribal, e também pode inviabilizar os esforços para avançar para as eleições.

Os confrontos seguem-se às crescentes tensões entre o exército e a RSF sobre a integração das RSF nas forças armadas e sobre quem deve supervisionar o processo.

O desacordo atrasou a assinatura de um acordo apoiado internacionalmente com os partidos políticos sobre a transição para a democracia. No sábado, as RSF acusaram o exército de realizar uma conspiração de partidários do ex-presidente Omar Hassan al-Bashir – que foi deposto em 2019 – e de tentar um golpe.

As RSF são chefiadas pelo ex-líder da milícia, general Mohammed Hamdan Dagalo, mais conhecido como Hemedti. Ele é vice-líder do Conselho Soberano do Sudão, liderado pelo general do exército Abdel Fattah al-Burhan desde 2019.

O exército disse que a força aérea sudanesa realizava operações contra as RSF. Imagens de emissoras mostraram uma aeronave militar no céu, em Cartum, mas a Reuters não pôde confirmar o material de forma independente. Tiros foram ouvidos em várias partes de Cartum e testemunhas oculares relataram tiroteios em cidades vizinhas.

Um jornalista da Reuters viu canhões e veículos blindados posicionados nas ruas da capital e ouviu tiros de armas pesadas perto do quartel-general do exército e do RSF.

Os médicos disseram que, pelo menos, três civis foram mortos. Os confrontos também ocorreram na sede da TV estatal do Sudão, disse um apresentador.

O porta-voz das forças armadas sudanesas disse à estação de televisão Al Jazeera Mubasher que o exército responderia a qualquer acção "irresponsável", já que as suas forças entraram em confronto com as RSF em Cartum e em outras partes do país.

O brigadeiro-general Nabil Abdallah disse que havia uma forte presença de tropas RSF na sede da TV em Cartum.

Fórum

XS
SM
MD
LG