Links de Acesso

Padre guineense ameaçado de morte diz que não vai ceder a intimidações


Padre Augusto Mutna Tambá, Guiné-Bissau

Augusto Mutna Tambá passou a receber ameaças após ter respondido aos comentários do Presidente da República, para quem lugar de bispo é na igreja

Como a VOA noticiou recentemente a reacção do Presidente da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló, às afirmações do bispo católico de Bissau, Dom José Lampra Cá, não caiu bem na sociedade guineense e também na Igreja Católica.

Houve várias reacções, nomeadamente de organizações da sociedade civil que destacaram o reconhecido e tradicional bom relacionamento entre as diversas religiões no país.

Entretanto, o coordenador da Associação do Clero Diocesano da Guiné-Bissau, padre Augusto Mutna Tambá, que reagiu aos comentários do Presidente na sua página no Facebook, confirma à VOA ter sido alvo ataques e ameaças de morte.

Padre guineense ameaçado de morte diz que não vai ceder a intimidações - 2:10
please wait

No media source currently available

0:00 0:02:52 0:00

“Se os imames, padres e pastores devem ficar nas igrejas, templos e mesquitas, o que está fazendo o imame no Conselho de Estado?" , questionou o padre na sua página naquela rede social no passado dia 2, numa referência a Aladje Culabio, imame de Bafatá, nomeado membro do Conselho de Estado pelo Presidente da República.

No dia 29 de Dezembro, após o encontro entre o primeiro-ministro Nuno Gomes Nabiam e líderes de diferentes religiões, o bispo de Bissau Dom José Lampra Cá afirmou que "a Guiné-Bissau não poderá ser feliz se os seus filhos ou cidadãos não colaborarem no sentido de terem um comportamento moral e repreensível e também no sentido de assumirem a responsabilidade de poderem respeitar escrupulosamente as leis do país".

Mais tarde, o Presidente afirmou: "Eu não sei se o bispo faz política. O que sei é que o lugar do bispo é na igreja, do imame é na mesquita e do pastor é no lugar de culto. Mas se quer fazer política que nos diga, há vários partidos que lhe querem dar o cartão e se quiser que o tome".

No dia 5, na cerimónia de apresentação de cumprimentos de Ano Novo na Presidência da República, nem o bispo de Bissau nem nenhum representante da Igreja Católica estiveram presentes, ao contrário do que sempre acontece.

O padre Augusto Mutna Tambá admite estar um “um pouco preocupado”, mas sem medo, embora tenha de tomar precauções.

Por agora, diz que não comunicou as ameaças à polícia, mas poderá fazê-lo.

No entanto, Tambá garante que vai continuar a fazer as suas refexões na sua página no Facebook “com toda a serenidade e com todo o respeito” e se alguém pensa que vai parar “por causa das intimidações, essa pessoa está enganada porque nunca vou parar".

Não houve ainda qualquer reacção da Presidência da República.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG