Links de Acesso

Países da NATO admitem aumentar comparticipação financeira na organização


Proposta foi apresentada pelo Presidente americano Donald Trump

Os líderes da Nato declararam o seu "compromisso inabalável" com um acordo sobre metas de gastos com defesa na cimeira que iniciou nesta quarta-feira, 11, em Bruxelas, e enfatizaram as suas preocupações com as ameaças representadas por Rússia, Irão e Coreia do Norte.

Depois de críticas do Presidente americano para quem os países europeus gastam pouco na aliança atlântica, uma fonte do encontro disse à Reuters que os demases países comprometeram, e citamos, "a melhorar o equilíbrio de compartilhar os custos e responsabilidades da filiação à aliança".

O presidente da Bulgária, Rumen Radev, revelou Trump pediu que os aliados aumentassem os seus gastos em defesa para quatro por cento do Produto Interno Bruto, mas os parceiros admitiram que fariam um esforço para chegar, por agora, aos dois por cento.

Noutro tema, os aliados também expressaram a preocupação com as recentes actividades da Rússia, dizendo que elas reduziram a estabilidade e a segurança, e manifestaram a sua solidariedade com a avaliação britânica de que a Rússia é culpada por um ataque com agentes nervosos na cidade britânica de Salisbury.

Os presidentes dos países da organização disseram estar preocupados com os "testes de mísseis intensificados" do Irão, a sua gama e precisão e reiteraram o seu "total apoio ao objectivo de desnuclearização completa, verificável e irreversível da Península Coreana".

A aliança também concordou em convidar a Macedônia para iniciar as negociações de adesão para se juntar à Nato.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG