Links de Acesso

Organizações pedem que PM guineense cumpra promessa de tolerância zero contra a droga


Nuno Gomes Nabiam, primeiro-ministro da Guiné-Bissau

Organizações juvenis da Guiné-Bissau querem que sejam traduzidas, na prática, as promessas feitas pelo Primeiro-ministro, Nuno Nabiam, de tolerância zero ao tráfico de drogas e à criminalidade.

Como a VOA revelou na quarta-feira, 12, Nabian prometeu mão dura contra aqueles fenómenos e anunciou uma série de medidas para colocar em prática uma política contra o tráfico de drogas.

A presidente do Conselho Nacional da Juventude, Aissato Fobes Djaló, espera a implementação de todas as medidas anunciadas pelo primeiro-ministro:

“Para nós, se for um compromisso político, acompanhado com a questão legislativa, que implemente todas as medidas anunciadas pelo primeiro-ministro. Queremos que não sejam somente discursos políticos e depois na prática os traficantes ficarem soltos”, afirma Djaló à VOA.

Seco Duarte Nhaga, da Rede Nacional de Associações Juvenis (RENAJ), partilha a mesma ideia dizendo que é uma declaração feliz pela intenção

“Agora o que nós esperamos, enquanto jovens, é que essas declarações sejam traduzidas em ações concretas porque o combate a crimes transnacionais e tráfico de drogas vão beneficiar a juventude guineense, sendo uma franja vulnerável a este tipo de males que não só colocaram o nosso país no subdesenvolvimento, mas também constituíram uma ameaça ao terrorismo”, acrecenta Nhaga.

Outro aspeto a ter em conta é a fragilidade institucional da Guiné-Bissau, que dificulta o combate ao crime organizado e ao tráfico de drogas.

Justino Sá, da Célula Nacional de Tratamento da Informação Financeira (CENTIF), lembra que “a fragilidade institucional da Guiné-Bissau é notória em todos os vertentes e cabe ao Governo assumir a missão de combater o tráfico de drogas e crime organizado, como disse o primeiro-ministro Nuno Gomes Nabiam”.

Na quarta-feira, no final da primeirareunião do Conselho Nacional de Segurança, o primeiro-ministro considerou o combate ao tráfico de droga uma prioridade do seu Governo e anunciou “tolerância zero” contra todos os envolvidos.

Nuno Nabian reconheceu que o documento aprovado pelo anterior Governo e citado recentemente pelo secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, no seu mais recente relatório sobre a Guiné-Bissau, apresenta uma “estratégia e aspetos operacionais e orçamentais que precisam ser detalhados”.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG