Links de Acesso

Oposição moçambicana reprova Conta Geral do Estado


Assembleia da República, Moçambique

O parlamento moçambicano aprovou esta quinta-feira, 9, a Conta Geral do Estado de 2017, com o reconhecimento da Frelimo de que o Executivo violou normas de execução orçamental.

A Presidente da Comissão Parlamentar do Plano e Orçamento, Esperança Bias, da Frelimo, disse que o Tribunal Administrativo teve dificuldades em emitir pareceres sobre a Conta Geral do Estado.

Oposição reprova Conta Geral do Estado
please wait

No media source currently available

0:00 0:02:55 0:00

Tal facto resulta, fundamentalmente, da falta de justificativos sobre o saldo constante da Conta Geral do Estado, devido à falta de extracto da conta única do tesouro em moeda nacional, entre outras violações.

A bancada parlamentar da Renamo chumbou a Conta Geral do Estado, por alegadamente, o Governo ter legalizado as chamadas dívidas ocultas, que, de acordo com o deputado José Samo Gudo, "são o cancro que consome e dilacera a vida de todo um povo".

Refira-se que a Conta Geral do Estado mostra que a dívida externa de Moçambique aumentou em 10 por cento, em 2017, mas não faz menção específica às dividas ocultas, avalizadas pelo anterior Governo, entre 2013 e 2014, tratando todos os encargos de forma mais geral.

Entretanto, o MDM considera que a Conta Geral do Estado não reflecte a observância do princípio de regularidade, legalidade e eficácia na obtenção e aplicação dos recursos postos à disposição dos órgãos e instituições do Estado a todos os níveis, segundo o deputado Armando Artur.

Por seu turno, a bancada da Frelimo considera que a Conta Geral do Estado foi elaborada "em obediência aos princípios e regras consagrados na lei", e que os resultados da gestão macroeconómica "mostram um desempenho positivo a medir pela evolução dos principais indicadores".

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG