Links de Acesso

Operadores turísticos moçambicanos pedem alívio das restrições antes da época alta


Praia de Vilanculos, Moçambique

Há perpsectivas de recuperação do sector, mas operadores exigem intervenção do Governo

Em vésperas da época alta do turismo em Moçambique, operadores do sector pedem ao Governo que retire as restrições em torno do acesso à praia, caso contrário o cenário de grave crise do ano passado pode vir a repetir.

O país é famoso por oferecer uma combinação entre o turismo de sol e praia e o safari, mas depois das perdas acentuadas a chegar aos 90 por cento no ano passado devido à pandemia, o actual encerramento das principais praias do país, como medida de prevenção à propagação da Covid-19 preocupa a Federação Moçambicana de Turismo.

A associação, segundo Muhammed Abdulah, teme que" as reservas efectuadas para esta época sejam canceladas, aumentando o cenário de perdas", segundo revelou Muhammed Abdulah.

Em 2020 o país registou uma redução na entrada de turistas em cerca de 53 por cento, com a maior queda no período de pico.

Por temer que este cenário se repita nos meses de Dezembro e Janeiro, período de alta no qual as praias poderão continuar encerradas, os operadores sugerem o relaxamento da medida anunciada pelo Presidente da República.

Cerca de 12 mil trabalhadores do sector do turismo continuam no desemprego, desde que perderam os seus contratos devido à crise causada pela pandemia da COVID-19.

Com efeito, apenas seis mil de um total de 18 mil conseguiram a recolocação no mercado de trabalho.

Para Albino Marreleco, do sindicato dos trabalhadores do sector, o relaxamento das restrições e o processo de vacinação dos funcionários das instâncias turísticas podem ser vistos como indicadores para a salvação da actividade.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG