Links de Acesso

Operação do exército moçambicano avança em Cabo Delgado dois anos depois dos ataques


Moradores começam a regressar a vilas abandonadas

As Forças de Defesa e Segurança (FDS) de Moçambique desencadearam uma operação destinada a conter as acções da insurgência armada em Cabo Delgado, mas alguns analistas lamentam que isso só ocorra passados dois anos, depois de terem morrido centenas de pessoas.

A operação, enquadrada no chamado Plano Operacional no Teatro Operacional Norte, do Ministério da Defesa Nacional, foi-nos confirmada por algumas fontes em Cabo Delgado, indicando que aldeias que tinham sido abandonadas, por causa dos ataques armados, voltaram a ser habitadas.

Entretanto, o analista político Sande Carmona diz não perceber por que "só passados cerca de dois anos e depois de terem morrido várias pessoas é que o Governo desencadeia essa operação".

Para Carmona, "isto mostra, claramente, que há alguma coisa por detrás, ou da existência dos insurgentes, ou do comprometimento com os crimes que têm acontecido um pouco por todo o país, por parte do Governo".

Refira-se que a província de Cabo Delgado é afectada desde Outubro de 2017 por ataques violentos perpetrados por grupos armados, que terão provocado a morte de pelo menos 250 pessoas.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG