Links de Acesso

ONU vai investigar denúncias de troca de comida por sexo em Moçambique


Mulheres denunciaram ter sido forçadas a fazer sexo com líders comunitários

A Organização das Nações Unidas (ONU) informou nesta sexta-feira, 26, que investigará alegações de que sobreviventes do ciclone Idai em Moçambique estão a ser forçadas a fazer sexo com líderes comunitários em troca de comida.

O anúncio surge um dia depois de a Human Rights Watch (HRW) publicar relatos de mulheres sobreviventes que disseram ter sido abusadas por líderes locais.

“Como sobre qualquer relato de exploração ou abuso sexual, estamos a agir rapidamente para acompanhar estas alegações, inclusive com as autoridades relevantes”, disse a Agência das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários em comunicado.

“A ONU tem uma política de tolerância zero com exploração ou abuso sexual. Não é, e nunca será, aceitável que qualquer pessoa em uma posição de poder abuse dos mais vulneráveis, ainda menos em sua hora de maior necessidade”, lê-se ainda no comunicado.

A agência revelou ainda ter treinado centenas de agentes humanitários e voluntários sobre a prevenção de exploração e abuso sexuais, acrescentando que existem “orientações claras e estabelecidas para o encaminhamento de qualquer caso em potencial de exploração ou abuso sexual”.

Moçambique: Mulheres resilientes depois do Idai
please wait

No media source currently available

0:00 0:03:02 0:00

Saiba mais em Especial Ciclone Idai

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG