Links de Acesso

"Nem Donald Trump, nem António Guterres vão impor as suas decisões à Guiné-Bissau", diz Embaló


Úmaro Sissoco Embaló, Presidente da Guiné-Bissau

O Presidente guineense Úmaro Sissoco Embalo garantiu que não vai cumprir a decisão da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (Cedeao) e do Conselho de Segurança das Nações Unidas para a nomeação de um novo Governo.

No balanço dos primeiros 100 dias na Presidência, nesta terça-feira, 7, Embaló reiterou nenhuma entidade vai impor a queda do atual Executivo porque tem um único compromisso, que é com o povo guineense.

“Hoje ninguém vai impor a queda do atual Governo e consequentemente a nomeação de um Executivo. Nem Donald Trump nem António Guterres vão impor as suas decisões na Guiné-Bissau. Não vou demitir o atual Governo. Mesmo que não fosse legitimado não ia demiti-lo. No passado 22 de Maio, a Cedeao reconheceu-me e eu tenho compromisso com o povo da Guiné-Bissau”, afirmou o Presidente.

O analista político Luís Landim classifica de “positiva” a Presidência de Embaló, mas espera que “ele cumpra as exigências” da CEDEAO e da ONU.

Nas ruas de Bissau, cidadãos ouvidos pela VOA analisam esses 100 dias.

Alguns apontam para a forma como ele chegou ao poder, outros esperam que ele faça o que prometeu e há quem lembra que “a situação da precariedade da vida do povo guineense continua na mesma”.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG