Links de Acesso

Na etapa final da campanha, Trump procura votos na Pensilvânia; e Biden em Michigan


Trump e Biden

Três dias antes do final da campanha para a eleição presidencial, os dois principais candidatos viajam para os estados do campo de batalha neste sábado, 31, com o presidente republicano Donald Trump se concentrando na Pensilvânia, enquanto o candidato democrata, o ex-vice-presidente Joe Biden, tem na agenda eventos em Michigan.

Biden fará campanha ao lado do ex-presidente Barack Obama, pela primeira vez nesta campanha. Os dois viajarão para Flint e Detroit neste sábado, parte de dois dias de campanha para obter a votação em Michigan.

Em Detroit, eles serão acompanhados pelo cantor Stevie Wonder, que ja apoiou campanhas de Obama e Hillary Clinton.

Trump vai realizar quatro comícios em cidades da Pensilvânia no sábado. O presidente venceu por uma ligeira margem o estado, em 2016, e busca repetir a sua atuação por lá. As sondagens atualmente mostram Biden com uma ligeira vantagem.

Trump disse a repórteres na sexta-feira que está indeciso quanto aos seus planos para a noite da eleição depois do jornal New York Times reportar que ele cancelou os planos de aparecer num evento no Trump International Hotel, em Washington.

Trump disse que o control do coronavírus imposto pelo governo local em Washington, incluindo a proibição de reuniões de mais de 50 pessoas, seriam um fator na decisão.

“Você sabe, Washington, D.C., está fechado. A perfeita fechou tudo. Portanto, temos um hotel; Não sei se está fechado - se você tem permissão para usá-lo ou não, mas sei que a perfeita fechou Washington, D.C. E se for esse o caso, provavelmente ficaremos aqui ou escolheremos outro local ”, acrescentou Trump.

Na sexta-feira, Trump e Biden fizeram campanha no meio-oeste com Trump viajando para Michigan, Minnesota e Wisconsin, enquanto Biden realizou eventos em Minnesota, Wisconsin e Iowa.

Michigan tem 16 votos eleitorais, Minnesota e Wisconsin têm 10 cada e Iowa tem seis.

Coronavírus

Biden disse a apoiantes num comício ‘drive-in’, em Des Moines (Iowa), na sexta-feira que o estado atingiu um número recorde diário de casos de coronavírus e hospitalizações, esta semana, e argumentou que Trump "desistiu" de lutar contra o vírus.

Trump disse a apoiantes num comício ao ar livre em Waterford Township, Michigan, que Biden previu um inverno sombrio por causa da pandemia do coronavirus.

"O que o nosso país precisa é de um inverno longo e escuro e de um líder que fale sobre isso", disse Trump.

O presidente disse que uma vacina segura seria dada aos americanos em questão de semanas, acrescentando que seria gratuita porque “não foi vossa culpa. Isso não foi culpa de ninguém. Isso foi culpa da China. ”

Votação sem precedentes

As sondagens nacionais normalmente mostram Biden com uma vantagem de sete ou oito pontos percentuais em relação a Trump, embora a margem seja cerca da metade desses Estados-chave, que provavelmente determinarão o resultado no Colégio Eleitoral.

De acordo com uma média das principais sondagens compiladas pelo Real Clear Politics, Biden e Trump praticamente empataram nos estados de batalha da Flórida, Arizona e Carolina do Norte, enquanto o presidente segue o ex-vice-presidente em Michigan, Pensilvânia e Wisconsin

Os americanos estão a votar na eleição presidencial de terça-feira (3 de novembro) em números sem precedentes, resultado de fortes sentimentos por ou contra os dois principais candidatos, e um desejo de evitar grandes multidões eleitorais nas assembleias de voto durante a pandemia.

Mais de 82 milhões de pessoas já votaram na sexta-feira, bem acima da metade do total de votos em 2016, que foi de 138,8 milhões.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG