Links de Acesso

Não votar é péssimo para a democracia, diz especialista brasileira


Cartazes de campanha, Brasil (2016)

"Não votar favorece o aumento da descrença dos eleitores na política", diz Lara Marina Ferreira.

Descrentes com a política, muitos brasileiros não querem ir às urnas em Outubro, mas não votar é ruim de acordo com a professora de Direito Constitucional, Lara Marina Ferreira.

Ela explica que a legitimidade do eleito, seja ele quem for, é fundamental.

Não votar é péssimo para a democracia, diz especialista brasileira
please wait

No media source currently available

0:00 0:03:09 0:00

“Não votar é ruim sim. Primeiro, porque temos que fazer um resgate da nossa história recente. Até poucas décadas atrás nossa sociedade lutava pelo direito de votar e agora, passados poucos anos, vamos desperdiçar essa oportunidade? Temos que reconhecer esse valor e ir às urnas escolher nossos representantes. E é também ruim quando lançamos nossos olhos para o futuro. Os escolhidos nesse pleito de outubro tomarão as decisões para os próximos quatro anos. É preciso que esse governo seja legítimo e tenha sido referendado pela maior parte dos brasileiros”, disse.

A especialista defende a necessidade de cada eleitor acompanhar de perto o pleito e seus concorrentes.

“O ideal, se existisse, o razoável é que o eleitor acompanhe minimamente as ideias do partido porque apesar de todos dizerem que os partidos são iguais, se olharmos numa perspectiva histórica um pouco mais aprofundada conseguimos identificar partidos e candidatos que são aliados a determinadas bandeiras. É importante identificar isso porque o sistema político opera com base na determinação partidária”, ressaltou.

Ela ainda acrescenta que a não participação dos eleitores no pleito favorece a continuidade da descrença de todos pela política no país.

“Não votar favorece o aumento da descrença dos eleitores na política. Se vivemos hoje uma crise política e se essa crise está relacionada à falta de representatividade, na medida em que nos afastamos das urnas essa crise tende a se agravar. A ida às urnas é uma possibilidade de superação da própria crise”, concluiu.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG