Links de Acesso

Mulheres denunciam inércia das autoridades frente à violência doméstica em Angola


País regista cinco casos por dia

Dados oficiais indicam que se registam em Angola cerca de cinco violações contra mulheres por dia.

No ano de 2018, houve um total de 1.750 casos de violação, correspondendo a dois por cento do total dos crimes, o que representa um aumento de 242 casos de crimes em relação ao ano anterior.

O Relatório de Segurança Pública de 2018, apresentado recentemente, em Luanda, indica que 454 crimes ocorreram na via pública (mais 122 do que no ano precedente) e 1.296 (mais 120 do que em 2017) no interior de residências, estabelecimentos comerciais e outros locais reservados, em circunstâncias que escapam à vigilância policial.

O documento diz ainda que a falta de atenção aos menores por parte dos pais, uso de droga e consumo excessivo de bebidas alcoólicas, circulação isolada na via pública e lugares isolados durante a noite, crenças no feiticismo e práticas obscurantistas são os principais factores de violação.

As estatísticas apontam ainda que o horário de maior ocorrência de casos de violência doméstica é das 12 às 18 horas, enquanto a faixa etária das vítimas mais afectadas vai dos 2 aos 17 anos de idade e dos criminosos dos 25 aos 45 anos de idade.

A VOA falou com cinco vítimas de violência doméstica, tendo algumas delas negado gravar entrevistas, enquanto outras preferiram o anonimato.

Todas apontam o dedo à inércia da política e da justiça, que não actuam de forma célere ou nem avançam com os processos.

Ouça a reportagem:

POlicia divulga dados sobre violaçoes sexuais em Angola - :26
please wait

No media source currently available

0:00 0:02:26 0:00

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG