Links de Acesso

“Mulher não é Tambor”, grito contra violência baseada no género na Guiné-Bissau


Mercado de Bandim, Bissau (Foto de Arquivo)

“Mulher não é Tambor” é o nome dado a uma campanha contra a violência baseada no género, promovida por jovens mulheres na Guiné-Bissau.

A campanha consiste em publicar fotografias nas redes sociais, sem legendas, como forma de denunciar a violência contra mulheres.

“Mulher não é Tambor”, grito contra violência baseada no género na Guiné-Bissau
please wait

No media source currently available

0:00 0:01:26 0:00

Além da publicação das fotos, as promotores da campanhapretendem promover debates e outras iniciativas no interior do país e na diáspora.

Marluce Ferreira Luís, um dos membros da organização, disse à VOA lamentar como as mulheres são vítimas no seio da família e da sociedade.

“Queremos atingir todas, principalmente a camada feminina porque vimos mulheres que sofrem muito com isso e não reclamam, elas obedecem no seio da família e depois no casamento também continuam a obedecer os homens”, denuncia Luís.

Esta campanha assim como outras iniciativas do género têm um longo desafio pela frente.

Na leitura do sociólogo Infali Donqui não será fácil mudar a consciência das pessoas sobre o assunto “porque a Guiné-Bissau tem uma sociedade machista, e é dominada por homens”.

Donqui diz no entantdo que a campanha deve ser nncorajada para ajudar despertar a consciência dos homens.

As promotoras da iniciativa classificam a violência contra a mulher um grave problema social"na Guiné-Bissau.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG