Links de Acesso

Mudanças climáticas terão impacto doloroso na economia, diz relatório de agências americanas


Presidente americano reage ao documento

Trump diz não acreditar

O Presidente americano Donald Trump disse não acreditar que as mudanças climáticas vão ter um impacto desastroso na economia do país, numa primeira reacção ao relatório de 13 agências federais divulgado no fim de semana.

“Vi o relatório, interessante”, afirmou Trump questionado por jornalistas nesta segunda-feira, 26, mas sobre o impacto na economia reiterou “não acreditar”.

O relatório encomendado pelo Congresso concluiu que as mudanças climáticas custarão à economia americana centenas de bilhões de dólares até o final do século, prejudicando tudo desde a saúde humana até infraestrutura e produção agrícola.

"Com o crescimento contínuo das emissões a taxas histórias, as perdas anuais em alguns sectores económicos podem chegar às centenas de bilhões de dólares até o final do século - mais que o actual produto interno bruto (PIB) de alguns Estados norte-americanos", diz o relatório.

Os especialistas afirmam que o aquecimento global afectará de forma desproporcional os pobres, atingirá amplamente a saúde humana, danificará a infraestrutura existente, limitará a disponibilidade de água, alterará limites costeiros e aumentará os custos industriais tanto no campo quanto na produção de energia.

Embora o relatório diga que muitos dos impactos das mudanças climáticas - incluindo tempestades mais frequentes e mais poderosas, secas e inundações - já estão acontecendo, as projecções de danos ainda maiores poderão mudar se as emissões de gases do efeito estufa fossem drasticamente contidas.

"Os riscos futuros das mudanças climáticas dependem principalmente das decisões que são tomadas hoje", garantem os autores da Quarta Avaliação Nacional Climática Volume II, que responsabilizam o ser humano por essas consequências.

Grupos ambientalistas dizem que o relatório reforça os pedidos para que os Estados Unidos tomem medidas diante das mudanças climáticas.

"Esse relatório deixa claro que as mudanças climáticas não são um problema do futuro distante. Estão acontecendo agora em todas as partes do país", disse Brenda Ekwurzel, directora de Ciências Climáticas da União dos Cientistas Interessados e uma das autoras do relatório.

Pesquisas anteriores, inclusive de cientistas do Governo americano, também concluíram que as mudanças climáticas poderiam ter severas consequências económicas, incluindo danos à infraestrutura, fornecimento de água e agricultura.

Impactos severos nas temperaturas médias também aumentam os riscos de transmissão de doenças, pioram a qualidade do ar, aumentam a ocorrência de problemas de saúde mental, entre outros efeitos.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG