Links de Acesso

Morre-se de fome no Cunene - General alerta para tragédia em grande escala


A situação de seca e fome no Cunene estás a agravar se dia a dia com pessoas a morrerem de fome sem que a prometida ajuda chegue aos locais mais afectados.

Isto ao mesmo tempo que há acusações de que há em quem esteja a tirar benefícios monetários da crise sem acudirem às necessidades das populações.

Flávio Octaviano, General das FAA na reserva e filho da província do Cunene disse à VOA nesta Quinta-feira, 29, que há pessoas a morrer na província do Cunene por falta de água e alimentação.

Octaviano disse que as informações sobre essa situação são “fidedignas” e ele não tem qualquer dúvida sobre o que se está a passar.

“Não há nenhuma assistência nem alimentar nem no abastecimento de água”, disse o general que fez notar que haviam sido colocados nas aldeias tanques que, contudo, nuca foram abastecidos.

“Há mortes cuja a causa é directamente a falta de alimentação e a falta de água”, acrescentou Flávio Octaviano para quem o presidente deveria declarar “o estado de calamidade” para se tomarem medidas concretas “com a seriedade que se impõe”.

“A situação está generalizada, isto é uma crise terrível”, disse.

“De que é que está à espera? Está-se à espera que se anunciem mais mortes”, acrescentou.

O general disse duvidar que qualquer cabeça de gado venha a sobreviver à seca.

“É uma razia total”, acrescentou.

Anteriormente o Bispo da Diocese de Ondjiva, Província do Cunene, Dom Pio Hipunhaty em entrevista concedida á Rádio Ecclésia, em Luanda, tinha denunciado haver aproveitamento da crise por parte de “boa gente” que se enriquece com o sofrimento daquelas comunidades assoladas pela seca no sul de Angola.

“Não conseguimos perceber porque é que depois das promessas as coisas não acontecem”, disse fazendo notar que se está há quatro meses á espera das promessas de ajuda anteriormente feitas.

“Apareceram por lá empresas e pessoas sem experiencia e sem meios para (efectuarem os furos de água)”, disse.

“Parece-nos que a seca tem sido aproveitada por muita boa gente apenas para fazer compras, para fazer negócio, uma ocasião para as pessoas obterem dinheiro á custa do sofrimento de outras pessoas”, acrescentou

Por outro lado depois de uma visita de constatação o deputado pela bancada parlamentar da UNITA, avisou que estão em perigo de vida milhares de pessoas.

“Numa região que é cortada por rios importantes penso que é inexplicável que a população não tenha água”, disse o deputado da UNITA acrescentando que na província do Cunene há deficit de milhares de toneladas de alimentos para se poder acudir ás populações.

“É preciso que o país se engaje mais, não se pode subestimar um problema que põe em perigo a vida de milhares de pessoas”, disse

Fórum Facebook

Poderá gostar também

XS
SM
MD
LG