Links de Acesso

Moçambique: Nyusi anuncia investigação a alegadas violações do exército em Cabo Delgado


Moçambique, campo de deslocados 25 Junho, Metuge, Cabo Delgado

O Presidente da República, Filipe Nyusi, anunciou nesta quarta-feira que o Governo abriu uma "investigação exaustiva" para apurar alegado envolvimento do exército Nacional, na violação de Direitos Humanos nas zonas afectadas pelo conflito terrorista, no norte de Cabo Delgado.

Na sua primeira abordagem ao assunto, depois de várias polémicas, precipitadas, sobretudo, pelos recentes relatórios de organizações internacionais, o Presidente moçambicano garantiu que se houver culpados, serão exemplarmente punidos.

"As violações aos Direitos Humanos não serão toleradas. Abrimos uma investigação exaustiva e os culpados serão punidos" disse Filipe Nyusi, durante um discurso à margem das cerimónias Oficiais de celebração do Dia da Mulher moçambicana, que hoje se assinala.

Na mesma intervenção, o chefe de estado abordou a situação na Vila de Palma e garantiu que "os terrorists foram expulsos", e a Vila está sob controlo das autoridades mas acrescentou: "Não declaramos vitória porque estamos a combater o terrorismo".

Por outro lado, abriu as portas à ajuda internacional para acções de combate ao terrorismo, mas salientou que, a responsabilidade primária é dos moçambicanos.

"Os que vierem de fora, será para ajudar e nós, os moçambicanos, com apoio dos nossos amigos, vamos vencer está guerra" salientou.

Sobre a situação dos refugiados que, na sua larga maioria estão na cidade de Pemba, a capital provincial de Cabo Delgado, disse ter sido criada uma task force governmental, para lidar especialmente com o caso.

Troika da SADC

Cinco chefes de Estado e de governor, nomeadamente, da África do Sul, Botswana, Tanzânia, Malawi e Zimbabwe participam amanhã, quinta-feira, em Maputo, numa cimeira da Troika regional que vai abordar a situação que se vive no norte de Cabo Delgado.

De acordo com Nyusi, a cimeira vai abordar e definir estratégias mais globais de acção para responder a situação concreta de Cabo Delgado, mas, também, na perspectivas de combate ao terrorismo em toda a região da SADC.

A cimeira de amanhã será antecedida esta quarta-feira por um encontro que vai juntar ministros de pastas de defesa e segurança, incluindo líderes da secreta regional.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG