Links de Acesso

Moçambique é o terceiro país com mais casos de Malária


Angola é 13o. e Cabo Verde, apesar de poucos, vê números aumentar

Moçambique é terceiro país no mundo com a terceira maior percentagem (5%) de casos de malária e o oitavo onde a doença mais mata (3% do total de vítimas), indica o relatório anual Organização Mundial de Saúde (OMS) divulgado nesta segunda-feira, 19.

À frente ficam apenas a Nigéria, com 25%, e a República Democrática do Congo, 11%.

O relatório diz que "a transmissão da doença está estabilizada" em Moçambique, onde há uma redução das mortes pela doença, apesar do aumento da população em cerca de 21 por cento.

Em 2017, a OMS aponta para uma estimativa de entre 12.200 e 17.200 mortes provocadas pela malária, contra os números em 2010 que apontavam para de 14.200 a 20.900 mortes.

Entre os países lusófonos, Angola surge em 13.º lugar com 2% do total mundial de casos.

Cerca de metade dos quase 30 milhões de angolanos, estão em áreas de risco, revela a OMS que aponta para casos entre 3,1 milhões e 6,6 milhões, que terão resultado em 5.900 a 9.210 mortes.

Na Guiné-Bissau, a situação é estável desde 2010.

Numa população de um milhão e 500 mil pessoas, o relatório aponta para até 260 mil casos, dos quais resultaram entre 600 e 800 mortes em 2017.

A situação também manteve-se estável em São Tome e Príncipe com cerca de dois mil casos anuais, sem mortes, desde 2014, depois de ter atingido o ponto alto com 12.500 casos entre 2011 e 2013.

Apesar de os números serem baixos, Cabo Verde registou um aumento de sete casos de malária em 2015 para 48 em 2016.

Por seu lado, ainda de acordo com a OMS, o Brasil registou 30 mortes por malária em 2017, contra 76 vítimas há oito anos.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG