Links de Acesso

Ministro do Interior confirma ataques à Anadarko mas não cita morto revelado pela empresa


Moradores de Matapata fogem a ataques

O ministro do Interior de Moçambique, Basílio Monteiro, confirmou dois ataques ontem contra caravanas da empresa americana Anadarko e revelou que quatro “homens armados” foram detidos, mas não se referiu à morte de uma pessoa como revelou a companhia.

Monteiro disse aos jornalistas nesta sexta-feira, 22, que foram realizados três ataques na região, e que num deles, em Matapata, viaturas da Anadarko que passavam pelo local foram atingidas, tendo ficado “dois trabalhadores feridos” e mais dois entre os moradores da aldeia.

As Forças de Defesa e Segurança, acrescentou o ministro, “têm um compromisso para assegurar a tranquilidade e o sossego das comunidades” e, “de forma particular garantir que todas as empresas que operam naquele espaço, na área petrolífera e áreas conexas vão empenhar um conjunto de unidades (das FDS) para assegurar a protecção de todos os acampamentos em locais de trabalho das empresas petrolíferas e conexas”, já nas próximos horas.

Basílio Monteiro não se referiu a mortes, mas a Anadarko confirma que um trabalhador da empresa portuguesa Gabriel Couto foi morto e seis outros ficaram feridos nos ataques.

A agência AFP cita um jornalista local que revelou ter sido o trabalhador decapitado, facto que não pudemos confirmar.

Entretanto, hoje, fontes da VOA indicaram que um novo ataque de insurgentes contra a aldeia de Matapata obrigou os moradores a deixarem as suas casas e procurarem abrigo noutras localidades na mesma província.

Famílias inteiras recorreram à estrada que vai para Afungi.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG