Links de Acesso

Malanje: Persistem dúvidas sobre reabertura das escolas


O mês de Julho é apontado para a reabertura do ano letivo 2020 em Angola, mas no interior da província de Malanje há muitas dificuldades, nomeadamente para garantir condições de biossegurança.

O secretário-geral provincial do Sindicato Nacional de Professores em Malanje, Graça Manuel, mostra um quadro sombrio para centenas de escolas na capital e nos municípios do interior e alerta que muitas escolas não têm água potável para os alunos poderem lavar as mãos e muuito menos sabão.

O sindicalista afirma que a Covid-19 fragilizou o processo de ensino nas escolas do ensino primário nos municípios do interior, onde um professor lecciona duas ou mais turmas.

“E com a situação que se vive esses professores não terão como se desdobrar”, disse afirmando que o Governo deve pronuniar-se sobre a questão.

Por outro lado, no ensino privado, a reabertura do ano lectivo poderá ser comprometida em algumas escolas.

Os mais de 100 dias de paralisação das aulas deixaram os cofres vazios e não há dinheiro para aquisição de materiais de biossegurança.

O secretário-geral provincial da Associação Nacional do Ensino Privado(ANEP), Victorino António Bendo, disse que os estabelecimentos de ensino dependem das propinas.

Victorino Bendo
Victorino Bendo

“Em função das assimetrias que existem entre as escolas, principalmente aqui na província de Malanje, há muitas escolas que não prepararam essas condições", afirmou, dizendo "vamos ver até ao final do mês haverá possibilidade dessas instituições do ensino particular arrancarem ou não”.

Por seu turno, o diretor do Gabinete Provincial da Educação, Joaquim Fernandes, reconhece as dificuldades apontadas pelos parceiros, encarregados de educação, pais e alunos, mas disse que há que buscar soluções localmente

Joaquim Fernandes
Joaquim Fernandes

“Nós somos atores, vamos buscar soluções locais, não adianta sermos pessimistas e afirmar que não temos condições não abrimos”, disse, lembrando que "se fosse assim o nosso país não teria dado passo nenhum nas grandes realizações que fomos tendo e grande louros que também fomos alcançando”.

Mais de 300 mil alunos estão matriculados na província de Malanje.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG