Links de Acesso

Mais uma tragédia nas cadeias brasileiras

  • Patrick Vaz

Familiares choram morte de familiares no Complexo Penitenciário Anísio Jobim, no Amazonas

Trinta e três presos foram executados nua prisão em Roraima.

Mais uma tragédia é registrada no sistema penitenciário brasileiro com pelo menos 33 detidos a ser executados na madrugada desta sexta-feira, 6, na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo, localizada na capital Boa Vista.

A nota do Governo do Estado de Roraima esclarece que a situação está sob controlo e que as forças de segurança encontram-se no local.

O Governo ainda não divulgou mais detalhes.

No primeiro dia deste ano, em Manaus, capital do Estado do Amazonas, outros 56 presos foram mortos durante uma rebelião no Complexo Penitenciário Anísio Jobim, como consequência de confrontos entre as facções criminosas Primeiro Comando da Capital e Família do Norte.

Na terça-feira, 3, o Amazonas emitiu um alerta para Roraima no intuito de avisar sobre possíveis confrontos entre presos nas unidades do Estado.

Em Outubro, 10 detentos morreram na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo durante um confronto de duas facções rivais.

Alguns foram queimados e outros decapitados.

O Presidente Michel Temer disse que o massacre ocorrido no Complexo Penitenciário Anísio Jobim, em Manaus foi um "acidente pavoroso" e que 800 milhões de reais (cerca de 270 milhões de dólares), provenientes do Fundo Penitenciário Nacional (Funpen), serão utilizados para a construção de ao menos um presídio em cada estado do país.

Um levantamento do site G1, da rede Globo, concluiu que 398 presos morreram nas cadeias brasileiras em 2016.

XS
SM
MD
LG