Links de Acesso

Magistrados são-tomenses suspendem greve mas continuam a negociar com o Governo


Tribunal de São Tomé e Príncipe em dia de greve dos magistrados

Sindicato da classe admite nova paralisação se Governo insistir em reduzir os rendimentos dos magistrados

Magistrados são-tomenses suspenderam nesta quarta-feira, 26, a greve iniciada na passada sexta-feira, mesmo sem acordo com o Governo, enquanto o sindicato da classe negoceia com o Executivo a manutenção dos seus direitos e regalias na nova grelha salarial.

Magistrados são-tomenses suspendem greve mas continuam a negociar com o Governo
please wait

No media source currently available

0:00 0:01:14 0:00

“Sempre estivemos de boa-fé para negociar com o Governo e é neste espírito que decidimos suspender a greve, tendo em conta a abertura para chegarmos a um entendimento”, disse Vera Cravid, presidente do Sindicato dos Magistrados Judiciais e do Ministério Publico, depois de três dias de paralisação em protesto contra a proposta de reajuste salarial submetida ao Parlamento pelo Executivo.

As negociações com o ministro das Finanças têm como base um caderno reivindicativo no qual os magistrados não abrem mão das suas regalias e direitos que o Governo pretende retirar para atender o aumento de 100 por cento do salário mínimo na função publica.

“Há já algumas questões que se prendem com os nossos direitos adquiridos em que o Governo decidiu não mexer, mas ainda precisamos negociar outros aspectos que constam do nosso caderno reivindicativo”, concluiu a líder do sindicato, que, no entanto, não afasta a possibilidade de retomar a greve se o Executivo insistir na intenção de diminuir os seus rendimentos.

A proposta inicial, segundo o sindicato, previa reduzir em 50 por cento os rendimentos dos magistrados.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG