Links de Acesso

Luanda terá marcha contra execuções sumárias no dia 16


Luanda

Evento é organizado pela Observatório para Coesão Social e Justiça de Angola

O Observatório para Coesão Social e Justiça em Angola convocou para 16 de Junho uma marcha contra o aumento e a banalização da criminalidade no país.

A iniciativa surge depois das duas maiores formações políticas da oposição, UNITA e CASA-CE, terem denunciado a existência no país de execuções extra-judicais e de activistas e jornalistas advertirem para a existência do que chamam de “esquadrão da morte”, grupo integrado por alegados agentes policiais, que se dedicam àqueles crimes.

Manifestação em Luanda para protestar contra violência - 2:15
please wait

No media source currently available

0:00 0:02:15 0:00

O advogado Zola Ferreira Bambi, do Observatório para Coesão Social e Justiça em Angola, afirma que a marcha quer repudiar a banalização da criminalidade.

“É importante que se pare com estas execuções extrajudiciais e se aplique a lei porque nesta situação deve-se parar e reflectir melhor porque tirar a vidas das pessoas não resolve o problema”, advogado Ferreira Bambi.

Criado a 10 de Dezembro de 2017, o Observatório visa promover a defesa dos direitos fundamentais em Angola.

Aquele activista chama a atenção para o facto de a violência social estar a afectar toda a sociedade.

“Homicídios, desaparecimentos forçados, agressões,sequestros e execuções extrajudiciais, são as questões que nos levam a se manifestar”, acrescenta Ferreira Bambi.

A marcha tem início no Porto de Luanda e termina no Baleizão, no centro da capital angolana.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG