Links de Acesso

Lourenço saúda regresso de Samakuva ao Conselho da República, com José Eduardo dos Santos ausente


Isaías Samakuva e João Lourenço, Luanda, 26 de Outubro 2020

Presidente disse esperar que Samakuva tenha "vindo para ficar" no Conselho da República

O Presidente angolano, João Lourenço, desejou ao líder da UNITA que tenha “vindo para ficar” como membro do Conselho da República e destacou as qualidades de Isaías Samakuva.

“Espero que Isaias Samakuva tenha vindo para ficar”, diz João Lourenço - 2:56
please wait

No media source currently available

0:00 0:02:55 0:00


João Lourenço falava no acto de empossamento, pela segunda-vez, de Samakuva, que voltou à presidência do maior partido da oposição na sequência da anulação do congresso que elegeu Adalberto Costa Júnior presidente da UNITA.

Em resposta, Isaías Samakuva disse que vai trabalhar para garantir a unidade nacional “naquilo que for necessário”.

Entretanto, nota saliente foi a ausência notória do ex-Presidente da República, José Eduardo dos Santos, que se encontra no país.

Nem ele, nem o Presidente João Lourenço pronunciaram-se sobre a ausência.

O Conselho da República, órgão consultivo do Chefe de Estado, analisou na tarde desta segunda-feira, 25, a situação da Covid-19 em Angola. Também tomou contacto com o relatório do processo de auscultação pública sobre a alteração da Divisão Política Administrativa e foi informado sobre a preparação do processo eleitoral.

Sobre esta matéria, o coordenador do Observatório Eleitoral Angolano (OBEA), Luís Jimbo, é de opinião que o Conselho da República deveria se debruçar sobre a possibilidade da realização, em simultâneo, das eleições gerais e autárquicas.

Jimbo diz que a experiência recente dos países membros da Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC) demonstra que isso é "exequível, economicamente vantajoso e cria estabilidade política", desde que se altere o actual modelo de eleição do Presidente da República em Angola.

Novas divisões administrativas provocam opiniões diversas - 2:19
please wait

No media source currently available

0:00 0:02:19 0:00

Samakuva vai ao Tribunal Constitucional

Entretanto, depois de tomar posse como membro do Conselho da República, o presidente da UNITA confirmou ter solicitado ao Tribunal Constitucional (TC) uma aclaração sobre o que deverá ser o seu papel em termos de decisões no partido.

"Fiz, de facto, uma carta ao Tribunal Constitucional para pedir um esclarecimento de certas dúvidas que surgiram ao ler o acórdão", afirmou Isaías Samakuva aos jornalistas.


Entretanto, refira-se que , com a nulidade do Congresso, o TC decidiu que UNITA deve "manter a ordem de composição, competência, organização e funcionamento saída da direcção central eleita no XII Congresso Ordinário de 2015".

Partidos da oposição em Malanje marcharam por eleições livres em Angola
please wait

No media source currently available

0:00 0:03:04 0:00

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG