Links de Acesso

Lourenço dá boas-vindas a investimentos portugueses e Costa fala em intensidade das relações


Presidente angolano e primeiro-ministro portuguese selam nova fase das relações entre os dois países

O Presidente angolano deu as boas-vindas aos investimentos portugueses no encontro que manteve nesta terça-feira, 18, com o primeiro-ministro português, no qual destacou sectores de interesse como indústria transformadora, agricultura e agroindústria.

João Lourenço encorajou António Costa a sensibilizar os investidores portugueses a aceitarem o desafio, "criando-lhes facilidades por via de linhas de crédito que os ajudariam a realizar negócios em Angola".

Lourenço dá boas-vindas a investimentos portugueses e Costa fala em intensidade das relações
please wait

No media source currently available

0:00 0:00:43 0:00

"Estamos a fazer uma aposta decidida na criação de um ambiente de negócios seguro e atrativo, no âmbito do qual os investidores deixam de se confrontar com obstruções resultantes de procedimentos exageradamente burocráticos para estabelecerem uma empresa ou negócio em Angola", disse Lourenço, que advertiu, no entanto, que devem "prevalecer sempre o bom senso, pragmatismo e sentido de Estado", para que as relações entre os dois países saiam "continuamente robustecidas", ultrapassando "visões pessimistas" que, de quando em quando, se procuram afirmar.

Os governos de Angola e Portugal assinaram o Programa Estratégico de Cooperação 2018/2022 e a Convenção para Eliminar a Dupla Tributação, instrumentos que, segundo Lourenço devem ajudar a "criar sinergias que conduzam ao pragmatismo na realização de todos os actos que dão sustentação às relações de cooperação".

O Presidente angolano sublinhou que Lisboa e Luanda têm a responsabilidade de traçar políticas "que garantam uma cooperação sólida em variados domínios e o estreitamento dos laços de amizade e de cooperação económica".

António Costa: "Intensidade das relações"

Por seu lado, na conferência de imprensa que se seguiu à assinatura de 11 documentos de cooperação, o primeiro-ministro português destacou o que designou de "intensidade das nossas relações".

"Creio que nesta visita ficou bem clara a vontade comum dos dois governos, das respetivas lideranças e dos dois países de prosseguirem em bases sólidas uma cooperação estratégica. Essa cooperação estratégica encontra correspondência clara na nossa sociedade civil, nos nossos agentes económicos", afirmou António Costa que entregou a João Lourenço o convite do Presidente português para visitar Angola em Novembro.

Costa defendeu ainda visitas mais regulares de governantes de ambos os países.

A visita do primeiro-ministro a Luanda termina hoje.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG