Links de Acesso

Lourenço acusa oposição de fazer "uma campanha interna e externa de descredibilização das eleições"


João Lourenço, Presidente angolano, em entrevista a cinco meios de comunicação, Angola, 6 de Janeiro de 2021

Presidente do MPLA revelou que uma mulher será candidata a vice-presidente de Angola

O presidente do MPLA, partido no poder em Angola, João Lourenço acusou nesta segunda-feira, 24, os partidos da oposição angolana de lançar uma campanha dentro e fora do país com vista a descredibilizarem as eleições que se realizam em Agosto.

Sem indicar os nomes dos partidos politicos, Lourenço, que falava no acto de abertura da reunião do Comité Central, aproveitou a ocasião para apelar aos militantes para centrarem-se no trabalho visando mais uma vitoria do seu partido.

Ele anunciou ainda que a candidata a vice-presidente será uma mulher.

Lourenço acusa oposição de fazer "uma campanha interna e externa de descredibilização das eleições" - 2:30
please wait

No media source currently available

0:00 0:01:59 0:00

“Nossos adversários, mesmo sendo parte da organização das eleições, porque estão na Assembleia Nacional onde se aprovam as leis incluindo as leis eleitorais, mesmo estando na Comissão Nacional Eleitoral onde têm comissários a todos os níveis sendo, portanto, parte das deliberações tomadas a estes níveis, estão a levar a cabo uma campanha interna e externa de descredibilização das eleições mesmo antes de elas se realizarem, o que é inédito na história das eleições no mundo, uma vez que o contencioso eleitoral só pode surgir após a realização das eleições e nos termos definidos na lei”, afirmou Lourenço, quem reconheceu que a temperatura política vai subir "no bom sentido".

Com as baterias assestadas à oposição, Lourenço acrescentou que “algumas formações políticas estão a dar sinais evidentes de não estarem preparadas para disputar estas eleições, porque perderam tempo a promover e organizar actividades de desestabilização social, de vandalismo, que atentaram mesmo contra a segurança pública e o património público que a todos nós pertence”.

"Vamos trabalhar mais e dormir menos para garantir a vitória, mas temos de saber gerir o tempo e as nossas energias, gerir a carga física e emocional, gerir todo tipo de recurso quer seja humano ou logístico no sentido mais amplo", apelou o presidente do partdo no poder .

CASA-CE reage

A terceira força no Parlamento, a CASA-CE, através do seu porta-voz, João Nazaré, refuta a acusação de João Lourenço.

“Não pode ser verdade, o que acontece é que os partidos na oposição, com base a constatação, escreveram para as instituições de direito para reclamar as inregularidades que vêm sendo registadas deste o inicio do processo com maior incidência no registo eleitoral oficioso e até agora não foram afixadas as listas como manda a lei”, respondeu Nazaré.

Mulher na vice-presidência

Uma das novidades da reunião que vai preparar a lista às eleições foi anunciada por João Lourenço, ao indicar que uma mulher será candidata a vice-presidente do país, depois do actual Bornito de Sousa ter decidido não concorrer.

O actual vice-presidente Bornito de Sousa, segundo Lourenço, decidiu não concorrer.

O Comité Central também está a analisar o programa e o manifesto eleitoral do MPLA para o quinquénio 2022/2027.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG