Links de Acesso

Lideres mundiais dizem estar "ansiosos" por trabalhar com Joe Biden e saúdam "regresso" dos EUA


Joe Biden presta juramento como Presidente dos Estados Unidos, 20 janeiro 2020

No dia em que Joe Biden tomou posse como Presidente dos Estados Unidos, líderes mundiais saudaram o "regresso" do país ao multilateralismo e revelaram sua vontade em trabalhar com o novo inquilino da Casa Branca.

Algumas reacções:

Papa Francisco:

“Eu também peço a Deus (...) para guiar seus esforços para promover a compreensão, a reconciliação e a paz nos Estados Unidos e entre as nações do mundo, a fim de promover o bem comum universal”

Boris Johnson, primeiro-ministro do Reino Unido:

“Estou ansioso para trabalhar com ele [Biden] e com sua nova administração, para fortalecer a parceria entre os nossos países e trabalhar nas nossas prioridades comuns: do combate à mudança climática, a recuperação após a pandemia e o fortalecimento da nossa segurança transatlântica".

Frank Walter-Steinmeier, presidente da Alemanha

“Hoje é um bom dia para a democracia. Os Estados Unidos da América enfrentaram enormes desafios - e resistiram. Apesar das tentativas de rasgar o tecido institucional da América, os trabalhadores eleitorais e governadores, o poder judiciário e o Congresso se mostraram fortes. Estou muito aliviado porque, hoje, Joe Biden está sendo empossado como presidente e vai se mudar para a Casa Branca. Sei que muitas pessoas na Alemanha compartilham esse sentimento".

Giuseppe Conte, primeiro-ministro da Itália:

“Aguardamos com expectativa a presidência de Biden, com a qual começaremos a trabalhar imediatamente, tendo em vista a nossa presidência do G20. Temos uma forte agenda em comum, que vai desde o multilateralismo efectivo que ambos queremos ver, até as mudanças climáticas, transição verde e digital, e inclusão social".

Andrés Manuel López Obrador, presidente do México:

“Hoje é a cerimónia de posse do Sr. Biden e aproveito para desejar que tudo corra bem, que esta cerimónia seja realizada com tranquilidade, com paz, que seja para o bem do povo dos Estados Unidos, que são nossos vizinhos, irmãos. Desejo também que [Biden] não se esqueça que 38 milhões de mexicanos vivem e trabalham nos Estados Unidos".

Ursula Von Der Leyen, presidente da Comissão Europeia:

“Os Estados Unidos estão de volta e a Europa está pronta. Para se reconectar com um parceiro antigo e confiável, para dar nova vida a nossa querida aliança. Estou ansiosa para trabalhar junto com Joe Biden".

Hassan Rouhani, presidente do Irão:

"A bola está no campo dos EUA agora. Se Washington voltar ao acordo nuclear do Irão de 2015, também respeitaremos totalmente nossos compromissos sob o pacto. [...] A era do tirano chegou ao fim e hoje é o último dia de seu reinado sinistro. Alguém que em todos os seus quatro anos não produziu frutos senão injustiça e corrupção, causando problemas para seu próprio povo e para o mundo".

Pedro Sanchez, primeiro-ministro da Espanha:

“A vitória de Biden representa a vitória da democracia sobre a extrema direita e seus três métodos: a decepção massiva, a divisão nacional e o abuso, mesmo violento, das instituições democráticas”.

Hamilton Mourão Vice-presidente do Brasil:

“Temos de ajustar a nossa ligação, que até o presente momento foi muito feita em termos pessoais. Óbvio, a ligação pessoal é boa, mas não substitui de forma alguma as ligações institucionais que sempre houve entre os dois países”.

No seu discurso após a posse, Joe Biden prometeu o regresso dos Estados Unidos ao multilateralismo e acenou aos parceiros internacionais.

“Vamos reparar nossas alianças e nos reunir com o mundo novamente, não para enfrentar os desafios de ontem, mas os de hoje e de amanhã”, afirmou.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG