Links de Acesso

Líder islâmico classifica de "excessos policiais" a detenção de fiéis na Lunda Norte


David Já desmente que mesquitas tenham sido destruídas

O secretário-geral da Comunidade Islâmica em Angola (COIA), David Alberto Já, criticou a acção dos agentes da polícia na detenção de nove fiéis na sexta-feira, 1, no Dundo, na província da Lunda Norte.

Organização Islâmica diz que não há discriminaçao em Angola - 2:43
please wait

No media source currently available

0:00 0:02:43 0:00

O Tribunal da Lunda Norte, no entanto, absolveu na quarta-feira, 6, sete cidadãos da Guiné-Conacri e dois da Mauritânia, estrangeiros acusados de desacato às autoridades por falta de provas.

O juiz considerou que a polícia não conseguiu provar nenhumas das acusações.

David Alberto Já disse à VOA que actos do género “não devem voltar a acontecer no país a bem da imagem e respeito pela Constituição angolana que consagra a liberdade de culto”.

"Foram excessos policiais", sublinhou aquele líder religioso, garantindo, por outro lado, que nenhuma mesquista foi destruída em Angola, "como se especula nas redes sociais".

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG