Links de Acesso

Justiça brasileira decreta prisão de médium acusado de abusar sexualmente de mulheres


Mais de 300 mulheres apresentaram queixas de violações e abusos sexuais por parte de João de Deus

A Justiça do Estado brasleiro de Goiás determinou, nesta sexta-feira,14, a prisão preventiva do médiumJoão de Deus, acusado de praticar abusos sexuais durante tratamentos espirituais, em Abadiânia.

A informação foi confirmada à TV Anhanguera pelo secretário de Segurança Pública de Goiás, Irapuan Costa Júnior.

“Foi dito hoje, por uma fonte fidedigna, que a prisão havia sido decretada, estava de posse do mandado de prisão e com alguns policias trabalhando, que eu visse a possibilidade de se apresentar, como seria, uma situação menos dolorosa, estou indo a Anápolis para ver se consigo falar com alguém”, disse um dos advogados de defesa de João de Deus, Thales Jayme

Por sua vez, o advogado Hélio Braga, que também integra a defesa do médium, ressaltou que o cliente é inocente.

"Nós enquanto defesa, continuamos contestando com veemência todas as acusações. Não acreditávamos na decisão nesse sentido, perante a total falta de provas”, declarou.

O Ministério Público Estadual de Goiás recebeu mais de 300 denúncias de mulheres que acusam o médium de ter abusado delas.

O jornal "O Globo", a TV Globo e o G1 têm publicado nos últimos dias relatos de dezenas de mulheres que se sentiram abusadas sexualmente pelo médium.

As autoridades começaram as investigações depois que o programa Conversa com Bial, na TV Globo, divulgou o relato de 10 mulheres que disseram ter sido abusadas sexualmente pelo médium.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG