Links de Acesso

Juristas consideram legal que militantes contribuam para a UNITA, apesar das ameaças


Angola UNITA símbolo

Fontes governamentais admitem acção para encerrar contas do principal partido da oposição alegadamente por pedir a contribuição financeira dos seus militantes

Autoridades angolanas podem estar a preparar uma acção para bloquear as contas da UNITA, alegadamente por, segundo fontes governamentais, estar a recolher contribuições financeiras para a realização do XIII Congresso que vai decorrer de 2 a 4 de Dezembro.

Juristas dizem que a contribuição de cidadãos é legal e que o Banco Nacional de Angola não tem razões para bloquear as referidas contas.

Não há qualquer razão legal para BNA congelar contas da UNITA – 1:20
please wait

No media source currently available

0:00 0:01:19 0:00

A UNITA afirma não ter conhecimento de qualquer acção nesse sentido.

A lei dos partidos políticos não proíbe os cidadãos de colaborarem financeiramente para os partidos políticos, por isso o jurista Salvador Freire não vê qualquer razão para as autoridades angolanas impedirem que a UNITA recolha contribuições para o seu Congresso.

“Não é nenhum financiamento para terrorismo e não é probido pela lei por isso acho bastante normal esta contribuição”, diz, acrescentando que “caso o BNA procure fazer primeiro terá de chamar os responsáveis da UNITA para justificarem a origem dos dinheiros”.

A mesma opinião tem o jurista Agostinho Canando, para quem foram “os militantes que pediram e não há nenhum atropelo à lei, por isso nao vejo nenhuma razão do Banco Nacional de Angola bloquear as contas das UNITA”.

Entretanto, em conferência de imprensa, na manhã desta segunda-feira, 1, Ruben Sicato, coordenador da Comissão da Realização do XIII Congresso disse desconhecer qualquer acção contra as contas do seu partido.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG