Links de Acesso

Juiz restringe ações de forças federais na cidade de Portland


Protestos em Portland, Estado de Oregon

Um tribunal americano emitiu uma ordem de restrição contra agentes federais enviados pelo Presidente Donald Trump para a cidade de Portland, no Estado de Oregon, para proteger propriedades federais que têm sido alvo de protestos contra a violência policial e o racismo.

A decisão do juiz distrital Michael Simon responde a um pedido da União Americana das Liberdades Civis (ACLU) e impede os agentes de dispersar, prender, ameaçar, prender ou usar a força contra observadores legais e jornalistas.

"Esta ordem é uma vitória para o Estado de Direito", reagiu o diretor interino do escritório da ACLU em Oregon, Jann Carson.

Ele acusou os “agentes federais dos departamentos de Segurança Interna e Justiça de Trump de aterrorizarem a comunidade, ameaçarem vidas e de atacarem permanentemente jornalistas e observadores legais que documentam os protestos”.

Até o momento, não houve nenhuma reação do governo Trump.

Na quinta-feira, 23, o presidente da câmara municipal de de Portland, Ted Wheeler, ficou atingido com gás lacrimogéneo quando agentes federais tentavam interromper um protesto contra o tribunal federal naquela cidade.

Alguns manifestantes que não queriam Wheeler nas ruas disseram que ele poderia fazer um trabalho melhor se protegesse a cidade das forças federais.

Wheeler respondeu dizendo que quer as forças federais fora da cidade.

Os protestos na cidade acontecem quase que diariamente desde a morte de George Floyd a 25 de maio em Mineápolis.

Também ontem, o inspetor-geral do Departamento de Justiça, Michael Horowitz, anunciou a abertura de uma investigação sobre o uso da força por agentes federais em Portland e Washington DC no mês passado.

Por seu lado, o inspetor-geral do Departamento de Segurança Interna, Joseph Cuffari, também revelou estar a investigar denúncias de comportamento inadequado por parte dos seus homens em Portland na semana passada.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG