Links de Acesso

Juiz português dirige operação de buscas em empresas ligadas a Isabel dos Santos


Isabel dos Santos em Maia, Portugal, 2018 (Foto de Arquivo)

A Procuradoria-Geral da República (PGR) de Portugal realizou buscas na quarta-feira, 17, nas casas e escritórios do antigo advogado da empresária angolana Isabel dos Santos, Jorge Brito Pereira.

O espaço da sociedade de advogados Uría Menéndez Proença de Carvalho, onde Brito Pereira trabalhava quando o caso Luanda Leaks foi revelado, também foi passado a pente fino.

O jornal português Expresso revelou na sua edição de ontem, 18, que a PGR confirmou a “realização de buscas no âmbito de investigação dirigida pelo DCIAP relativa ao universo das sociedades de Isabel dos Santos".

A operação, presidida pelo juiz Carlos Alexandre, teve como palco Lisboa, Porto e Algarve e enquadrou-se no âmbito da investigação Luanda Leaks, que tem como principal visada a filha do antigo Presidente angolano, José Eduardo dos Santos.

Os mandados de busca estão relacionados com a Matter Business Solutions, companhia offshore no Dubai, considerada suspeita pelas autoridades angolanas, e a empresa Burgate, sediada em Malta, através da qual Isabel dos Santos detém uma moradia na Quinta do Lago, no Algarve.

A Matter, que está ligada a quatro pessoas de confiança de Isabel do Santos, uma das quais o advogado Brito Pereira, recebeu transferências de mais de 100 milhões de euros da Sonangol para o Dubai.

Entretanto, a Burgate é uma 13 empresas que a empresária angolana tem sediadas em Valeta, Malta, através da qual detém participações em cascata.

O jornal eletrónico Observador acrescenta que também foram realizadas diligências de busca e apreensão de provas documentais em diversas sedes das sociedades portuguesas de Isabel dos Santos, com destaque para a Fidequity, com escritórios na Avenida da Liberdade, em Lisboa.

A empresária ainda não reagiu.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG