Links de Acesso

Juiz liberta jornalistas moçambicanos detidos em Macomia


Amade Abubacar (foto) e Germano Adriano vão aguardar julgamento em liberdade

Os dois jornalistas moçambicanos da Rádio e Televisão de Macomia, na província de Cabo Delgado, Amade Abubacar e Germano Daniel Adriano, detidos alegadamente por incitação pública ao crime, foram colocados em liberdade nesta terça-feira, 23, sob Termo de Identidade e Residência (TIR).

A informação foi avançada pelo Instituto de Comunicação da África Austral (MISA, na sigla em inglês), que, de acordo com o comunicado, “tem vindo a travar (uma longa batalha jurídica) sobre este processo, acompanhado de várias acções de advocacia empreendidas por organizações nacionais e internacionais”,

A VOA confirmou que a medida foi tomada pelo juiz do Tribunal Judicial da Cidade de Pemba e que os dois jornalistas vão aguardar o julgamento em liberdade.

Ainda de acordo com o MISA, Amade Abubacar e Germano Adriano são, agora, "acusados de difundir mensagens desabonatórias contra os membros das Forças Armadas de Defesa de Moçambique, através das contas do facebook que anunciavam ataques que ocorriam nas aldeias do distrito de Macomia”.

Amade Abubacar foi detido a 5 de Janeiro, depois de entrevistar pessoas em Macomia sobre os ataques de desconhecidos naquela cidade, e Germano Adriano, foi preso a 6 de Fevereiro quando foi chamado na direcção da rádio.

Abubacar foi acusado inicialmente de instigação pública ao crime, enquanto sobre Adriano pendi a acusação de envolvimento na prática de crimes de violação de segredo do Estado por meios informáticos e instigação pública a um crime com uso de meios informáticos.

Confira o especial Islão em Moçambique

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG