Links de Acesso

José Mário Vaz dá posse a novo Governo


Presidente guineense nomeou também novo PGR

O Presidente guineense deu posse no fim da tarde desta quarta-feira, 3, o novo Governo depois de ter aceite a proposta apresentada pelo primeiro-ministro Aristides Gomes.

A estrutura governativa é integrada por 16 ministérios e 15 secretarias de Estado e o Executivo apresenta sete novas caras.

O PAIGC, partido vencedor das eleições de 10 de março último detém o maior número de pastas, com 10 ministérios e igual número de secretarias de Estado, seguido do APU-PDGB, quarta força politica no Parlamento, com cinco pastas, entre as quais, três ministérios e duas secretarias de Estado.

Outro partido que assinou o acordo de incidência parlamentar, com o PAIGC e o APU-PDGB, a União para Mudança (UM) assume duas secretarias de Estado, enquanto o Partido Nova Democracia (PND) tem um ministério, o Partido da Convergência Democrática (PCD) uma secretaria de Estado; o Movimento Patriótico (MP) um Ministério, bem como o Partido de Unidade Nacional (PUN).

O Executivo, que tomou posse no termo do prazo dado pela CEDEAO, é integrado por 11 mulheres.

Entre as 31 pastas, apenas 10 titulares estiveram nestas andanças, nomeadamente Odete Costa Semedo, ministra da Administração Territorial e Gestão Eleitoral, que, em tempo, foi ministra da Educação, Adiato Djaló Nandigna, que já passou pelo Ministério da Defesa e o da Presidência do Conselho de Ministro e mantém-se à frente das Pescas.

Outros "experientes" executivos são Geraldo Martins, ministro da Economia e e Finanças, pasta que já tinha ocupado, em 2015, Iaia Djaló, ministro do Comércio e Indústria, que, recentemente, esteve na Justiça e Direitos Humanos, Fatumata Djau Baldé, ministra da Administração Pública e Modernização do Estado, que, em 2002, foi ministra dos Negócios Estrangeiros, Suze Barbosa, nomeada agora ministra dos Negócios Estrangeiros, que esteve na Secretaria de Estado da Cooperação e das Comunidades, José Djó, secretário de Estado do Orçamento e Assuntos Fiscais, funções que já havia desempenhado, no passado.

O mesmo pode-se dizer sobre Suleimane Seide, até aqui secretário de Estado do Tesouro, Tomásia Majuba, antiga secretária de Estado dos Assuntos Fiscais, Cadi Seide, ministra da Mulher, Família e Proteção Social, que já foi ministra da Saúde Pública e o da Defesa Nacional, assim como Quité Djata, secretária de Estado do Ambiente e Biodiversidade, que, assim, viu renovada a confiança, por parte do primeiro-ministro, Aristides Gomes.

Entre as tarefas imediatas, o Executivo terá que lidar com a salvação do presente ano lectivo nas escolas públicas, regularização de alguns compromissos sociais, associadas às sucessivas greves gerais na função pública e a organização de eleições presidenciais, marcadas para 24 de Novembro deste ano.

Também hoje, José Mário Vaz nomeou Ladislau Embassa Procurador-Geral da República do país.

Juiz desembargador e carreira, Ladislau Embassa ocupava até agora o cargo de presidente do Conselho Nacional de Comunicação Social guineense.

Vaz cumpre assim as decisões saídas da 55a. cimeira da Comunidade Económica de Desenvolvimento dos Estados da Africa Ocidental (CEDEAO), que decorreu a 29 de jJunho, em Abuja, capital da Nigéria.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG