Links de Acesso

Seis jornalistas condenados a prisão perpétua na Turquia


Activistas protestam contra o julgamento

Eles foram acusados de ligações à tentativa de golpe de Estado de 2016

Seis jornalistas turcos foram condenados a prisão perpétua acusados de envolvimento na alegada tentativa de golpe de Estado, em 2016.

A notícia foi avançada nesta sexta-feira, 16, no dia em que os responsáveis da diplomacia turca e americana anunciaram um plano de normalização das relações entre os dois países.

Os irmãos Ahmet e Mehmet Altan assim como a jornalista Nazli Ilicak, que negaram durante o processo qualquer envolvimento com esse episódio, foram condenados com outras três pessoas num processo amplamente criticado por grupos de defesa da liberdade de imprensa.

Os jornalistas foram acusados de "enviar mensagens subliminares" na véspera do golpe fracassado de 15 de julho de 2016.

Todos foram também acusados de ligações ao clérigo muçulmano radicado no Estados Unidos, Fethullah Gulen, a quem o Executivo de Recep Erdogan acusa de ter estado por trás da tentativa de golpe de Estado de 15 de Julho de 2016.

Mehmet Altan, de 65 anos, é autor de várias obras políticas, e seu irmão Ahmet, jornalista e romancista de 67 anos, fundou o jornal opositor Taraf.

Ilicak, jornalista e escritora de 73 anos, trabalhou até 2013 para o jornal governista Sabah.

A Turquia ocupa o posto 155 de um total de 180 países na classificação sobre a situação da liberdade de imprensa elaborada pela ONG Repórteres Sem Fronteiras (RSF).

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG