Links de Acesso

Joe Biden recorre a regra da era Trump para expulsar migrantes venezuelanos


Migrantes venezuelanos esperam por barco vindo da Colômbia, 13.10.22. Alguns reconsideram a sua viagem aos EUA após a admin. Biden anunciar que venezuelanos que tentem atravessar a fronteira sul por terra serão devolvidos ao México sem direito a requerer asilo.AP/Fernando Vergara
Migrantes venezuelanos esperam por barco vindo da Colômbia, 13.10.22. Alguns reconsideram a sua viagem aos EUA após a admin. Biden anunciar que venezuelanos que tentem atravessar a fronteira sul por terra serão devolvidos ao México sem direito a requerer asilo.AP/Fernando Vergara

Há dois anos, o candidato Joe Biden denunciou em voz alta o Presidente Donald Trump por políticas de imigração que infligiam "crueldade e exclusão", inclusive em relação àqueles que fugiam do "brutal" governo do socialista Nicolas Maduro na Venezuela.

Agora, com o número crescente de venezuelanos que chegam à fronteira entre os EUA e o México à medida que se aproximam as eleições de 8 de Novembro, Biden voltou-se para uma fonte improvável para uma solução: as regras de jogo do seu antecessor.

Biden invocou na semana passada uma regra da era Trump conhecida como Título 42 - que o próprio Departamento de Justiça de Biden está a combater em tribunal - para negar aos venezuelanos que fogem do seu país devastado pela crise a oportunidade de pedir asilo na fronteira.

A regra, invocada pela primeira vez por Trump em 2020, utiliza a autoridade de saúde pública de emergência para permitir que os Estados Unidos evitem que migrantes peçam asilo na fronteira, com base na necessidade de ajudar a evitar a propagação da COVID-19.

Ao abrigo da nova política da administração Biden, os venezuelanos que caminhem ou atravessem a fronteira sul da América serão expulsos e qualquer venezuelano que entre ilegalmente no México ou Panamá não será elegível para vir para os Estados Unidos. Mas até 24.000 venezuelanos serão aceites nos aeroportos dos Estados Unidos, à semelhança da forma como os ucranianos foram admitidos desde a invasão da Rússia em Fevereiro.

A política de Biden marca uma viragem abrupta para a Casa Branca, que há poucas semanas criticou o governador da Flórida, Ron DeSantis, e o governador do Texas, Greg Abbott, ambos republicanos, por colocarem migrantes venezuelanos "fugindo da perseguição política" em autocarros e aviões para as estados democráticos.

A nova política de Biden suscitou rápidas críticas por parte dos defensores dos imigrantes, muitos deles rápidos a apontar os paralelos com Trump.

Fórum

XS
SM
MD
LG