Links de Acesso

Joe Biden insta Congresso a apertar o controlo nas vendas de armas


Joe Biden defende maior controlo de armas, Washington, 2 Junho 2022

O Presidente dos EUA, Joe Biden, pediu ao Congresso num discurso na Casa Branca na noite desta quinta-feira, 2, que aprove "medidas de bom senso" para conter os tiroteios em massa que chocaram os americanos e pediu novas restrições que, segundo ele, ajudarão a combater a violência armada.

Biden instou o Congresso a restabelecer a proibição de 1994 de armas de assalto semiautomáticas e de tiro rápido e revistas de alta capacidade que expirou em 2004.

”E se não podemos proibir armas de assalto, devemos aumentar a idade para comprá-las de 18 para 21”, disse ele, observando que o atirador no tiroteio na escola do mês passado em Uvalde, Texas, comprou duas armas de assalto assim que ele completou 18 anos e os usou para matar 19 alunos e dois professores.

O Presidente pressionou por outras medidas, incluindo uma verificação mais apertada dos antecedentes para compradores de armas, promulgando as chamadas leis de bandeira vermelha, que permitem que as autoridades confisquem armas por um período de tempo se alguém for uma ameaça ou apresentar instabilidade mental e leis de armazenamento seguro.

“Se não o fizerem, algo mau vai acontecer, vocês devem ser responsabilizados”, acrescentou o Presidente.

Ele também pediu para revogar a imunidade que protege os fabricantes de armas de serem responsabilizados.

”Eles são a única indústria neste país que tem esse tipo de imunidade”, disse Biden

“Imagine se a indústria do tabaco estivesse imune a ser processada, onde estaríamos hoje”, acrescentou o Presidente em jeito de pergunta.

As medidas que ele defendeu provavelmente não serão aprovadas no Congresso, politicamente dividido, há anos.

Os republicanos condenam tiroteios em massa e violência armada, mas têm bloqueado regularmente a legislação de controlo de armas, dizendo que as restrições propostas pelos democratas colocariam em risco a liberdade dos cidadãos cumpridores da lei e estão em desacordo com o direito dos americanos de possuir armas que está consagrado no Segunda Emenda da Constituição dos Estados Unidos.

Joe Biden citou uma carta que disse ter recebido de uma avó que acabara de perder a neta no tiroteio na escola do Texas: “Apague a linha invisível que está dividindo nossa nação. Encontre uma solução e conserte o que está quebrado. E faça as mudanças necessárias para evitar que isso aconteça novamente”, concluiu.

A Câmara dos Deputados tem aprovado legislação mais forte no controlo de armas, mas não há garantias de que será aprovada no Senado, onde há 50 democratas e 50 republicanos.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG