Links de Acesso

Israel e Polónia querem investir na Huila


Agro-pecuária é um dos sectores de interesse

Responsável polaco critica burocracia e empresários dizem que até agora tudo não passa de promessas

Os governos de Israel e Polónia continuam a manifestar interesse em investir na província da Huíla.

Investidor polaco na Huíla ameaça não voltar devido à burocracia - 1:49
please wait

No media source currently available

0:00 0:01:49 0:00

Israel vê com grande interesse a possibilidade de trazer mais-valias económicas para a região no ramo da agro-pecuária, numa província forte na criação de gado, enquanto que a Polónia quer apostar no fabrico de medicamentos e material de construção hospitalar.

O embaixador de Israel em Angola, Oren Rozenblat, garantiu que na carteira de investimentos de 250 milhões de dólares que tem para investir em Angola estão previstas linhas de créditos na agricultura e pecuária.

«Nós queremos ter uma cooperação especialmente na área do gado, produção de milho e arroz e queremos ter oportunidades para cooperação", disse Rozenblat.

Por seu lado, o director geral do Fundo de Desenvolvimento da região de Vielkopolska, na Polónia, Leszek Wojtasiak, garante o mesmo valor de investimentos.

O responsável mostra-se, entretanto, preocupado com o alegado excesso de burocracia das autoridades locais.

"Ou há uma boa resposta da parte da direcção cá da província ou a próxima vez não voltamos cá em Angola", avisou Wojtasiak.

O presidente de direcção da classe de empresários da Huíla, Paulo Gaspar, quer aproveitar a tecnologia de Israel para investimentos nos laticínios e critica, por outro lado, a postura da Polónia que queixa-se de burocracia.

"Precisamos da cooperação de Israel no apoio científico que eles já muito avançados na produção de leite e seus derivados. Os empresários polacos já vieram ao Lubango cinco vezes e a grande verdade é que todas essas vezes que eles vieram nós não sentimos essa grande vontade de investir. Parece a nós que eles querem mais negócio com o Governo do que a classe empresarial", criticou Gaspar.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG