Links de Acesso

Israel ajuda polícia brasileira a prender suspeitos de ataques terroristas


Operação da polícia brasileira (Foto Arquivo)
Operação da polícia brasileira (Foto Arquivo)

A Polícia Federal (PF) do Brasil, em cooperação com a agência de inteligência de Israel, Mossad, e outras agências internacionais, frustrou nesta quarta-feira, 8, um ataque planeado alegadamente pelo grupo Hezbollah, considerado terrorista pelos Estados Unidos e apoiado pelo Irão, e prendeu duas pessoas no Estado de São Paulo sob acusações de terrorismo.

A informação da prisão foi avançada pela PF em comunicado, que não citou as organizações terroristas.

Os nomes dos detidos não foram divulgados, prestaram depoimento e vão ficar presos, inicialmente, por 30 dias.

Os policiais também cumpriram onze mandados de busca e apreensão em Minas Gerais, São Paulo e no Distrito Federal.

Em Israel, um comunicado emitido pelo primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, disse que o plano envolvia uma célula financiada e treinada pelo Hezbollah para realizar ataques a edifícios judeus no país sul-americano.

“Dado o cenário da guerra em Gaza contra a organização terrorista Hamas, o Hezbollah e o regime iraniano continuam a operar em todo o mundo para atacar alvos israelitas, judeus e ocidentais”, refere o comunicado divulgado na plataforma X.

A polícia brasileira anunciou que também executou 11 mandados de busca para comprovar o recrutamento de brasileiros para a realização de atividades extremistas.

Outras duas pessoas foram indicadas pela PF no Líbano para prisão, de acordo com o jornal brasileiro O Globo.

Os presidentes do Supremo Tribunal Federal, Rodrigo Pacheco, e da Câmara, Arthur Liart, repudiaram as ameaças e enfatizaram a tradição do Brasil de tolerância e de acolhimento a povos de todas as nacionalidades.

Fórum

XS
SM
MD
LG