Links de Acesso

Inaugurações de Nyusi não representam desenvolvimento equilibrado, opinam especialistas


Filipe Nyusi, na Central Fotovoltaica de Matchedje, Sanga, Niassa.

É preciso travar a corrupção para eliminar as assimetrias, dizem

O director do Centro para a Democracia e Desenvolvimento (CDD), Adriano Nuvunga, diz que as inaugurações que o chefe de Estado moçambicano, Filipe Nusi, tem estado a fazer, estão longe de constituirem a ideia de um desenvolvimento equilibrado.

Inaugurações de Nyusi não representam desenvolvimento equilibrado, opinam especialistas
please wait

No media source currently available

0:00 0:03:10 0:00

O Presidente Filipe Nyusi, afirmou, no passado fim-de-semana, na província nortenha do Niassa, que ele e o seu Governo têm pressa em promover um desenvolvimento equilibrado do país.

Ele falava após inaugurar a rede eléctrica do Posto Administrativo de Macaloge, no distrito de Sanga, e realçou que a provisão de serviços básicos de energia, saúde, educação e água é essencial para a remoção das assimetrias regionais.

Assimetrias são reais

Para o director do CDD, as assimetrias regionais "são a realidade de Moçambique, e em termos de desenvolvimento, o país estagnou; é verdade que há inaugurações aqui e acolá, mas não são inaugurações que estão longe de promover o esperado desenvolvimento e muito menos de constituirem a ideia de desenvolvimento equilibrado".

Nuvunga disse que o Governo de Moçambique, a meio do seu segundo mandato, "está completamente à margem daquilo que é o desiderato do desenvolvimento, "porque Moçambique está viver a sua pior crise económica e social por causa das dívidas ocultas, e estas iam na contra-mão do desenvolvimento".

Decisões corruptas

Ele realçou que Moçambique "está a viver as consequências dessas decisões corruptas que foram tomadas, relativamente a essas dívidas; então, não se pode, em Moçambique, dizer que se está a promover o desenvolvimento, muito menos o desenvolvimento equilibrado, sem que o Governo esteja a promover uma acção contra a corrupção".

Na opinião do professor Custódio Fernandes, "só acções muito concretas podem tirar as províncias do Niassa, Cabo Delgado, Zambézia, Inhambane e Gaza do estado de subdesenvolvimento em que se encontram e com índices de pobreza bastante elevados".

Filipe Nyusi inaugura sistema de abastecimento de água em Manica, Moçambique
Filipe Nyusi inaugura sistema de abastecimento de água em Manica, Moçambique

"Hoje ninguém pode negar que as assimetrias regionais são um facto em Moçambique", afirmou o director executivo da Sekelekani, instituição moçambicana de promoção de comunicação para o Desenvolvimento, Tomás Vieira Mário.

Por seu turno, o coordenador de Projectos na organização Observatório do Meio Rural, João Feijó, defende que o Estado deve apostar fortemente em investimentos públicos na zona norte do país, como forma de reduzir as assimetrias regionais.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG