Links de Acesso

Huambo: PRS ameaça com queixa-crime contra administrador municipal


Solya Solende, secretário provincial do PRS no Huambo

Solya Solende diz ter sido ameaçado de morte por denunciar desvio de fundos, mas adminsitrador nega a acusação

O secretário do Partido de Renovação Social (PRS) na província angolana do Huambo, Solya Selembe, afirma pretender avançar com uma queixa-crime junto da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o administrador do município do Chicala Tcholonhanga por alegadamente o ter ameaçado de morte.

Acusações de intolerância política no Huambo rejeitadas pelo MPLA - 2:38
please wait

No media source currently available

0:00 0:02:38 0:00

Selembe disse que as ameaças surgiram depois de ter denunciado desvios de dinheiro do PLano Integrado de Intervençao nos Municípios, PIIM.

“Está em curso um processo de queixa-crime contra este administrador por me ter telefonado e ameaçado afirmando que esta minha atitude poderia me custar a vida”, disse Solia Solemde.

O administrador da Chicala Tcholohanga, Paulo Moma Cundomboca, diz ser tudo mentira e sustenta que ao nível do partido que dirige não existem problemas com os partidos políticos.

“Deve ser uma frustração de não ter sucesso de fazer trabalhos no município”, disse desafiando Selembe a publicar áudio da ameaça que lhe foi feita.

Há duas semana, dois militantes da UNITA foram mortos, no Londuimbali, vitimas de actos de intolerância politica, segundo a secretária da UNITA, Navita Ngola.

Contudo, a secretária do MPLA, Lotti Nolika, rejejtou as acusações de intolerância política e afirmou tratar-se de assuntos entre famílias, do que própriamente questões politicas.

O administrador de Tchicala Cholohanga, Paulo Cumdumboca, corroborou essa versão e afirmou que militantes “chegam à lavra de um cidadão que não conhecem e querem colocar bandeiras e ali as famílias entram em atritos”.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG