Links de Acesso

Homens armados nigerianos libertam mais 15 estudantes batistas sequestrados


Estudante que tinha da Escola Secundária Bethel Baptist que tinha sido raptada reunida com a família a 25 de Julho, 2021.

Homens armados que sequestraram mais de 100 estudantes de uma escola secundária no noroeste da Nigéria libertaram mais 15 reféns após receberem o resgate, disse um representante de famílias no domingo.

Dezenas de agressores invadiram a Escola Secundária Bethel Baptist em 5 de Julho nos arredores da capital do estado de Kaduna, Kaduna, sequestrando 121 alunos que dormiam nos seus dormitórios.

O sequestro de Bethel fez parte de uma série de sequestros por gangues armadas conhecidas localmente como bandidos que há muito tempo aterrorizam o noroeste e centro da Nigéria, saqueando, roubando gado e sequestrando para resgate.

Cerca de 1000 alunos foram sequestrados desde Dezembro, depois que gangues começaram a atacar escolas e faculdades. A maioria foi libertada após negociações, mas muitos ainda estão sendo mantidos em acampamentos na floresta.

"Quinze estudantes foram libertados ontem à noite depois que o resgate foi pago", disse à AFP o reverendo Joseph Hayab, líder da igreja local e representante dos pais de Bethel.

Hayab recusou-se a dizer quanto foi pago, já que as autoridades locais dizem que se opõem a resgates e ameaçam prender aqueles que fazem os pagamentos.

Até agora, 56 dos alunos sequestrados de Bethel foram libertados ou escaparam dos seus sequestradores.

"Ainda temos mais 65 de nossos alunos com os bandidos e estamos a trabalhar para ver se eles podem ser libertados", disse Hayab.

Morte em cativeiro

Na quarta-feira, 18 de Agosto, nove alunos de um seminário islâmico foram apreendidos por agressores motociclistas no estado de Katsina, o segundo incidente desse tipo em alguns meses.

Muitos reféns permanecem cativos, incluindo mais de 136 crianças sequestradas em Junho de um seminário islâmico em Tegina, no estado central do Níger, quatro das quais morreram em cativeiro.

Na sexta-feira, 20 de Agosto, as gangues pediram ao seminário para enviar roupas para os alunos que estão com as mesmas roupas há meses, segundo um dos pais.

"Eles telefonaram para o director da escola e disseram-lhe para pedir aos pais que enviassem roupas novas às crianças, pois as que usavam estão em farrapos", disse à AFP Maryam Mohammed, cujos sete filhos estão entre os reféns.

A violência no noroeste e centro da Nigéria está enraizada em confrontos entre criadores de gado nómadas e agricultores locais por terra e água. Mas a violência transformou-se em ataques generalizados, sequestros em massa e banditismo.

As gangues de sequestro são motivadas financeiramente, embora haja sinais de aumento dos laços entre elas e militantes islâmicos que lutam contra uma insurgência de 12 anos no nordeste do país. Esse conflito matou cerca de 40.000 pessoas e desalojou mais de dois milhões das suas casas.

Os jihadistas nigerianos também realizaram sequestros em massa no passado, incluindo o sequestro de mais de 300 estudantes de uma aldeia remota de Chibok em 2014. Algumas dessas meninas ainda estão em cativeiro.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG