Links de Acesso

Guiné-Bissau: Apelo da CEDEAO para a nomeação de primeiro-ministro divide juristas


Umaro Sissoco Embalo

Por: Ansumane So

Dois influentes juristas guineenses divergem quanto à sugestão de nomeação de um novo governo considerando os resultados eleitorais das últimas legislativas feita, na semana passada, pela Comunidade de Económica de Estados da África Ocidental (CEDEAO).

Guiné-Bissau: Apelo da CEDEAO para a nomeação de primeiro-ministro divide juristas
please wait

No media source currently available

0:00 0:01:44 0:00

A CEDEAO fez a proposta na mesma comunicação que reconhece Umaro Sissoco Embaló vencedor das eleições presidenciais.

A meio da polémica em torno das eleições presidenciais de dezembro de 2019, Embaló unilateralmente tomou posse em fevereiro. As eleições legislativas foram realizadas em março de 2019 e foi vencedor o Partido Africano para a Independência da Guiné-Bissau e Cabo Verde (PAIGC).

O jurista Luís Vaz Martins diz que o PAIGC deve indicar o nome do novo primeiro-ministro, porque continua a ter a maioria no parlamento.

"Essa interpretação resulta na própria Constituição da República (...) o PAIGC ganhou as eleições até prova contrária continua a ter maioria no parlamento”, defende Martins.

Idéia contrária é de Nelson Moreira que afirma o PAIGC já perdeu a confiança da maioria dos parlamentares.

"O que presidente vai fazer agora é nomear o novo primeiro-ministro (...) convidar o partido que garante a estabilidade governativa; não há dúvida que o PAIGC já perdeu a maioria,” afirma.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG