Links de Acesso

Grupos parlamentares angolanos sem dinheiro para actividades há nove meses


Líderes queixam-se da falta de verbas

Os grupos parlamentares em Angola não recebem os subsídios a que têm direito há 11 meses, o que, para seus líderes, dificulta o trabalho parlamentar.

Desde jornadas parlamentares a viagens e visita aos círculos eleitorais, os deputados estão impedidos de fazer o seu trabalho por falta de verba.

Alexandre André, presidente do grupo parlamentar da Convergência Ampla de Salvação de Angola-Coligação Eleitoral (CASA-CE), vários encontros com comunidades em diversas provincias não sao realizados e que os próprios deputados usam o seu dinheiro para desenvolver as suas actividades.

“Assim vai o ano de 2019, em que desde o mês de Fevereiro os grupos não recebem os subsídios, não podendo assim exercer junto das comunidades uma deputação eficaz”, disse André.

Quem tambem lamenta essa realidade é Liberty Chiyaka, presidente do grupo parlamentar da UNITA, que diz haver da parte do Estado a vontade de impedir as actividades dos grupos.

“O Estado que devia fortalecer a democracia faz tudo para a impedir, ou seja, depois da proibição da fiscalizaçao dos actos do Executivo, agora procura criar dificuldades de outra natureza, como, por exemplo, não dar subsidios aos grupos parlamentares”, denunciou Chiyaka.

Os assessores e deputados são pagos directamente pela Assembleia Nacional, mas alguns funcionários dos grupos são pagos com esses subsidios, assim como alimentaçao e deslocação dos funcionários.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG